Pesquisa da AVG mostra que filhos se sentem trocados pelos smartphones

Por Redação | 28 de Julho de 2015 às 16h49

Os dispositivos móveis, como smartphones e tablets, são os melhores amigos não só dos jovens, mas também dos adultos. Um recente estudo global realizado pela AVG, empresa de segurança online, mostra que 42% dos filhos entrevistados se sentem trocados pelos pais por esses aparelhos.

O estudo Digital Diaries entrevistou pais e seus filhos com idades entre 8 e 13 anos. Em um total de 6.117 participantes de países como Austrália, Brasil, República Tcheca, França, Alemanha, Nova Zelândia, Reino Unido e Estados Unidos, 316 são brasileiros.

A pesquisa mostra que mais da metade (54%) das crianças acha que os seus pais checam demais os smartphones e que o maior problema em relação a isso é que eles se distraem durante conversas com os filhos, fazendo com que 32% deles se sintam desprezados.

Quando os pais foram questionados sobre a frequência de uso dos dispositivos móveis, 52% admitiram o exagero e que se preocupam com o que isso pode causar na próxima geração. Já 28% dos entrevistados assumem não serem bons exemplos.

Cerca de 25% desses adultos desejariam que os seus filhos usassem menos os smartphones, caso isso beneficiasse seu comportamento. As crianças responderam também que se pudessem confiscar um aparelho dos seus pais por um dia, o escolhido seria o smartphone das mães, com 57%.

Tony Anscombe, evangelizador de tecnologia e executivo da AVG Technologies, fala sobre a conclusão do estudo: "Percebemos a importância dos pais prestarem mais atenção no exemplo que estão dando aos seus filhos. Desde cedo é fundamental criar bons hábitos no uso da tecnologia, jamais substituindo o diálogo e as atividades off-line pelas on-line. Estamos vivendo uma nova realidade dentro dos lares e nas famílias em todo o mundo e precisamos prestar atenção a esses novos hábitos para que não comprometam a educação e formação das novas gerações", relata.

O estudo ainda destacou que os hábitos têm sido passados para as crianças, pois 57% delas admitiram que também se distraem com os seus aparelhos quando estão conversando com os seus pais ou familiares.

Brasil

Os brasileiros são os que mais utilizam smartphones e tablets em excesso, pois 87% dos filhos relatam o descontentamento com a distração. Em relação aos pais, 59% deles admitem usar os aparelhos quando estão dirigindo. Cerca de 56% das crianças disseram que, se pudessem, confiscariam todos os dispositivos dos pais.

Ainda sobre o estudo no Brasil, 58% dos pais acreditam que os seus filhos passam mais tempo no celular do que com eles e 65% das crianças concordam. Porém, 29% dos adultos assumem não oferecer um bom exemplo.

Entre os piores hábitos do uso do smartphone, em primeiro está a distração durante conversas. Metade das crianças concorda que os seus pais fazem isso e 74% assumiram que também fazem.

Sobre o uso dos aparelhos durante o jantar, 48% dos pais assumem usar, 19% das crianças concordam e 47% dizem também ter esse hábito.

Cerca de 21% das crianças dizem que os pais passam mais tempo com o smartphone do que com elas e 56% dizem que, se pudessem, confiscariam um aparelho: 54% escolheriam o celular da mãe e 44% o do pai.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!