Publicidade

Por que 70% das empresas falham na jornada de Transformação Digital?

Por| 24 de Fevereiro de 2022 às 15h00

Link copiado!

ThisIsEngineering/Pexels
ThisIsEngineering/Pexels

Em 2019 um estudo da McKinsey estimou que mais de 70% das empresas estão falhando em suas jornadas de Transformação Digital, e minha impressão é que mesmo passados quase 3 anos este número não foi reduzido.

Algumas empresas abandonam a jornada no meio do caminho por dificuldades diversas, outras implantam soluções ineficientes, muitas fecham, e uma quantidade considerável não está nem conseguindo iniciar essa imprescindível jornada.

Mas afinal, por que é tão difícil ser bem-sucedido em uma jornada de Transformação Digital?

Continua após a publicidade

Abaixo cito quais são, na minha visão, os 4 principais desafios da Transformação Digital nas empresas:

Desafios Tecnológicos

A Transformação Digital gera grande impacto nos processos e sistemas de uma empresa. Modernizar o negócio e ampliar sua base tecnológica implica em se envolver com uma quantidade enorme de iniciativas complexas, com alto grau de incerteza, muito risco envolvido, e calcadas em expectativas, hipóteses e promessas não testadas.

Entre elas estão conseguir mapear todos os processos (formais e informais) existentes, identificar os pontos positivos, negativos e seus gargalos operacionais, desenhar novos processos e protocolos mais eficientes (mais fáceis, rápidos, econômicos, confiáveis, seguros, escaláveis), desenvolver toda a base tecnológica (o que inclui buscar e testar tecnologias de mercado, desenvolver soluções in-house, fazer integrações, ...). Por fim, há ainda a dificuldade de implantar os novos sistemas, processos e protocolos sem impactar negativamente nos negócios apesar de toda mudança (eu costumo dizer que é um desafio tão grande quanto trocar a roda do carro com o carro andando).

Continua após a publicidade

Desafios Operacionais

As empresas têm em seu legado modelos de negócios, sistemas, processos e protocolos muitas vezes já instituídos e estabilizados e em franco funcionamento. Repensá-los de uma forma mais moderna e implementar mudanças radicais incorre em alto risco para o negócio. Assim, a famosa máxima “por que mexer se assim sempre funcionou” continua imperando sempre que há alguma tentativa de mexer nesse “vespeiro” dos processos produtivos e administrativos de uma empresa.

A situação fica ainda mais complicada quando envolve grupos que são formados por diversas empresas/filiais e que buscam eficiência corporativa através da unificação de negócios, sistemas, processos e protocolos. Isso porque invariavelmente há divergências entre os vários modelos de negócios, sistemas, processos e protocolos. E unificar toda essa rede em torno de sistemas, protocolos e processos unificados, considerando as diversas conjunturas geográficas, culturais, tecnológicas e econômicas é um desafio extremamente complexo.

Continua após a publicidade

Desafios Culturais

Ao se aprofundar nos desafios operacionais é possível entender que, na verdade, a tentativa de unificar sistemas, processos e protocolos não é só uma barreira operacional, mas também cultural. Isto porque ao longo do tempo as pessoas envolvidas (funcionários, clientes, sócios, ...) criam hábitos e comportamentos ao redor deste legado no que é chamado de cultura corporativa.

E esse é, no meu ponto de vista, o fator chave para a falha nas tentativas de Transformação Digital nas empresas. Propor transformações operacionais esbarra em uma mudança cultural ampla, impactando uma quantidade grande de pessoas que estão “viciadas” no formato atual e que enxergam essa tentativa como uma ameaça com alta carga de incerteza, insegurança, risco e incômodo.

E assim, um movimento conjunto de resistências baseadas em medo, dúvidas e desconfiança passa a imperar na empresa, que não consegue sequer iniciar a tão necessária jornada de Transformação Digital.

Continua após a publicidade

Desafios Profissionais

A consequência lógica de qualquer mudança é a necessidade de nos adaptarmos ao novo contexto que está por vir. Mas será que eu conseguirei me adaptar? Quais são as habilidades necessárias? Será que minhas capacitações são compatíveis com esse novo cenário ou precisarei me atualizar? Será que conseguirei aprender tudo que é necessário para essa nova função? Será que vou ser dispensado? Será que vou gostar deste novo desafio?

As dúvidas são inúmeras, e se de um lado os colaboradores ficam com medo e desconfiados sobre esse novo momento, os executivos que lideram essas jornadas se questionam se têm no corpo de funcionários os talentos necessários para essa jornada. Eles precisam se perguntar se confiam no próprio time para essa transformação, se a estratégia está bem desenhada, se os recursos direcionados são suficientes para bancar essa jornada, se conseguirão mitigar a resistência e a desconfiança dos funcionários, se conseguirão engajar os demais líderes, se conseguirão capacitar de forma eficiente os funcionários e se conseguirão no mercado talentos que complementem as habilidades necessárias para essa jornada, entre outras preocupações.

Enfim, a jornada de Transformação Digital é dependente de bons talentos, de alto engajamento das pessoas envolvidas e impactadas, e necessita de alto investimento em atualização e capacitação de pessoas além de exigir um alto esforço de adaptação e aprendizado a todos. E possui mais dúvidas que certezas.

Continua após a publicidade

No entanto, apesar dos grandes desafios, o caminho da Transformação Digital é obrigatório para a grande maioria das empresas. Estamos passando por um momento de similar ao que aconteceu nas Revoluções Industriais anteriores, e fazendo uma analogia, não trilhar esse caminho significa continuar sendo uma indústria a vapor na era da automação.

E na sua empresa, como anda a jornada de Transformação Digital? Ou não anda? 🤔


Este artigo foi escrito com base nas palestras que assisti na HSM Expo 2021. Agradeço à assessoria de imprensa do evento pelo convite.