Publicidade

Pessoas Expostas Politicamente: quem são e por que é importante identificá-las?

Por| 10 de Outubro de 2022 às 10h00

Link copiado!

Envato/twenty20photos
Envato/twenty20photos

Nos últimos anos, casos relacionados a escândalos de lavagem de dinheiro foram bastante noticiados em todo o país. Com o intuito de combater este cenário e prevenir casos como os de fraudes financeiras, muitas medidas vêm sendo adotadas.

Dentre elas, destaca-se a criação da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), que conta com uma série de regulamentações e monitoramentos relacionados às atividades financeiras das Pessoas Expostas Politicamente (PEPs). Mas, afinal, quem são esses indivíduos e por que eles precisam ser identificados pelas empresas?

Em resumo, tratam-se de pessoas que exercem ou exerceram algum cargo ou função pública relevante nos últimos anos. Pessoas próximas, como seus familiares e representantes, por exemplo, também são consideradas como politicamente expostas.

Continua após a publicidade

O relacionamento com essas entidades não significa necessariamente um risco, mas é importante para as empresas identificar e monitorar estes indivíduos. Isso acontece porque geralmente são pessoas que têm grande visibilidade e fazem movimentações financeiras maiores, por conta da própria posição.

Isso significa que caso aconteça alguma irregularidade, esse problema poderá tomar proporções muito maiores.

Para identificar pessoas expostas politicamente é interessante contar com uma área de compliance. Ao adotar estratégias como a Know Your Customer (KYC) — Conheça o seu Cliente, em tradução livre —, é possível verificar o histórico e a veracidade das informações apresentadas por uma pessoa ou empresa antes de iniciar uma relação, e assim mapear possíveis PEPs.

A monitoria também se faz necessária, pois é importante para identificar quaisquer movimentações atípicas. E, hoje, é possível fazer esse acompanhamento com o auxílio de soluções inteligentes.