Nova trilogia de Star Wars não terá conexão com o clã Skywalker

Por Rafael Arbulu | 16 de Agosto de 2019 às 16h02
Divulgação

Star Wars deve continuar conosco por mais alguns bons anos. A Disney tem uma trilogia a ser finalizada em dezembro de 2019 (A Ascenção de Skywalker) e já antecipa mais duas trilogias no forno: uma, encabeçada pelos criadores de Game of Thrones (David Benioff e D.B. Weiss) e outra pelo diretor de Os Últimos Jedi (Rian Johnson). Durante painel apresentado no Toronto Film Festival, no Canadá, Johnson falou um pouco sobre seu projeto.

Sobretudo, em relação a ele ser desconectado do icônico clã Skywalker.

"Acredito que o mais divertido e também o maior desafio disso é descobrir como deixar [o enredo] emocionante, e depois dar forma. Estamos fazendo algo que vai além dos personagens lendários que já conhecemos [...]. Este processo realmente te faz pensar e entender qual é a essência de Star Wars, e como a saga continuará no futuro".

Mark Hammil viveu o personagem Luke Skywalker, que participiu de duas das três trilogias principais de Star Wars nos cinemas, alé de figurar em vários jogos da franquia: próximos filmes não vão usar a longeva família de guerreiros jedi 

A saga principal terá seu nono episódio estreando em dezembro, sob direção de J.J. Abrams, e dará fim a uma saga que ainda incluiu a família Skywalker, contando com a participação de Luke (Mark Hamill) e Kylo Ren (Adam Driver). Findado este arco, o próximo filme da franquia deve chegar até 2022, dirigido pelos showrunners de Game of Thrones, mas ainda não se sabe qual será o enredo.

Até onde apontam as especulações, a saga dirigida por Rian Johnson deve correr em paralelo, ou ser apresentada logo depois. O bom é que, em ambos os casos, os fãs poderão explorar outras histórias e narrativas que fujam dos pilares principais e, com sorte, apresentem novos conceitos.

A percepção de ausência da família de guerreiros jedi encontra eco nas palavras do próprio Mark Hamill: em ocasião passada, o ator foi entrevistado por veículos da TV norte-americana, onde declarou que espera se aposentar do papel após A Ascenção Skywalker: “[No último filme, Os Últimos Jedi] Eu tive um fechamento. O fato de eu estar envolvido neste [filme] em qualquer capacidade, se dá apenas por esse aspecto peculiar da mitologia de Star Wars, onde, se você é um Jedi, você meio que consegue voltar e fazer com que as cortinas desçam, faznedo você desaparecer como se fosse um fantasma”.

Fonte: Gizmodo (espanhol)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.