Filme sobre a origem de Han Solo perde seus diretores

Por Redação | 21 de Junho de 2017 às 09h56

Sabe aquele projeto que parece que está errado desde o começo e que, por causa disso, tudo parece dar errado? É o caso de Han Solo, filme que via contar a origem do personagem eternizado nos cinemas por Harrison Ford. Desde que foi anunciado, o longa apresentou uma série de problemas, como dificuldade para escalar o elenco e demora para iniciar a produção. E, agora que tudo parece ter se encaixado para ir em frente, os diretores Phil Lord e Chris Miller anunciaram nesta terça-feira (20) que não estão mais envolvidos com o filme.

De acordo com a dupla e com a Lucasfilm, a saída dos diretores aconteceu por causa de "diferenças criativas". Essa é a justificativa padrão que a gente sempre ouve em Hollywood, mas que aqui ganha contornos um pouco mais complexos quando a gente encara a situação em que o filme se encontra.

Como destaca o site Mashable, a saída de diretores sob essa razão é bastante comum durante o processo de pré-produção, ou seja, quando as coisas ainda estão bem sem forma e mais em uma etapa de organização do que realmente dando forma ao longa. Porém, no caso de Han Solo, as gravações estavam prestes a começar — tanto que alguns locais de filmagem já estavam sendo construídos e fotos do elenco e diretores reunidos. Isso significa que, se realmente ouve um conflito criativo entre diretores e estúdio, a coisa foi realmente enorme e muito feia.

É claro que ninguém vai detalhar o que houve, principalmente em se tratando de Disney, mas o anúncio da saída de Lord e Miller parece confirmar alguns rumores que há algum tempo circulavam pela internet sobre os problemas nos bastidores de Han Solo. Isso porque os diretores supostamente não estavam alinhados com aquilo que a produtora e presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, e o roteirista Lawrence Kasdan haviam imaginado para o filme e seu papel dentro do universo da saga.

Segundo a Variety, a dupla já havia feito várias críticas sobre o excesso de limites impostos pela produção, já que Kathleen não teria gostado do estilo de direção dos dois ou do modo como eles conduziam os atores. Já Kasdan teria reprovado o jeito mais solto e voltado para a comédia que Lord e Miller queriam adotar, principalmente quando sugeriam que os atores teriam uma oportunidade muito maior de improvisar em seus papéis. Em uma das críticas mais pesadas, a presidente da Lucasfilm não teria achado o resultado preliminar “Star Wars o suficiente”.

Futuro incerto

Diante da saída dos diretores, a grande dúvida que fica é sobre o futuro de Han Solo. Segundo o estúdio, apesar desse imprevisto, a previsão de estreia continua a mesma: 25 de maio de 2018. E, exatamente por ser um prazo realmente muito curto, será preciso correr contra o tempo para encontrar um substituto e retomar os trabalhos para garantir que não haja atrasos no cronograma.

Cenário de Han Solo já está pronto, só falta filmaram

Por causa disso, alguns nomes já começaram a aparecer. Segundo o Hollywood Reporter, o diretor Ron Howard (Código da Vinci) é um dos cotados para assumir o posto, assim como Joe Johnston (Capitão América: O Primeiro Vingador). E esses nomes reforçam exatamente o rumor de que o estilo mais solto de Lord e Miller não agradou, já que esses substitutos são bem mais tradicionais na hora de trabalhar — exatamente o que o estúdio desejaria.

O problema é que essa troca de postos é quase sempre um trabalho muito ingrato, já que sempre cai na conta do novo diretor o fracasso de um projeto. Independentemente de quem assuma o filme, os fãs vão culpar o novo diretor caso Han Solo seja ruim e fazer comparações com a visão inicial que não foi concretizada.

O outro lado da Força

E, já que não estão mais relacionados com Star Wars e, por consequência, à Disney, Phil Lord e Chris Miller podem já ter encontrado um novo trabalho na sequência. De acordo com o site The Wrap, eles já estariam participando de reuniões com a Warner para assumirem a direção de The Flash. O curioso é que os nomes deles já estavam sendo cotados antes mesmo do anúncio da saída de Han Solo, o que deixa as coisas um tanto quanto suspeitas.

Outro ponto é que o filme do Velocista Escarlate é outra produção bastante problemática, tendo perdido seu diretor original há pouco tempo e que, ironicamente para o personagem, precisa correr contra o tempo para dar início às gravações, já que a estreia está sendo prevista para março de 2018.

Via: Mashable, The Hollywood Reporter, Variety, The Wrap

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.