Diretor de animação da Disney e Pixar é acusado de assédio sexual e se afasta

Por Redação | 22 de Novembro de 2017 às 14h42
photo_camera divulgação

O chefe criativo da Pixar e Disney, John Lasseter, anunciou ontem (21) que se afastaria do cargo por conta de erros que teria cometido ao longo de sua carreira, sem entrar em mais detalhes sobre a natureza desses erros. O anúncio, feito para os funcionários da Disney e da Pixar, teve tom de desculpas, sendo que o diretor pediu desculpas por ações suas que porventura tenham levado colegas de trabalho a se sentirem desrespeitadas e desconfortáveis.

Logo após esse anúncio, fontes informaram à mídia que Lasseter estava sendo acusado de assédio sexual contra colegas de trabalho. O diretor já era conhecido por fazer comentários sobre a aparência física das mulheres que integravam suas equipes e que ele teria o hábito de interagir com muitos toques, abraços e beijos sem o consentimento prévio das profissionais envolvidas. Sobre as acusações, John referiu estar envergonhado e arrependido e que é muito difícil encarar seus próprios erros, sem se esquivar de nenhuma das acusações.

Alguns sites de notícia associaram a situação dos assédios sexuais por ele cometidos com a saída de dois dos roteiristas da equipe de produção de Toy Story 4, Rashida Jones e Will McCormack. Ambos publicaram um comunicado hoje (22) explicando que o buraco é bem mais embaixo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No comunicado dos roteiristas, eles dizem que o problema com o machismo na Pixar e na Disney vai muito além de John Lasseter, configurando uma cultura de opressão a minorias como um todo. Além dos assédios e do silenciamento criativo de mulheres, apontaram também o racismo que envolve a companhia.

"Há muitos profissionais talentosos na Pixar e nós ainda somos fãs dos filmes lá produzidos. Entretanto, existe uma cultura em que as mulheres e pessoas de etnias não-brancas não dispõem da mesma liberdade criativa. Isso é demonstrado pela demografia de seus diretores: dos 20 filmes da história da Pixar, apenas um foi co-dirigido por uma mulher e apenas um foi dirigido por uma pessoa não-branca", disseram os roteiristas no seu comunicado, explicando os motivos de suas escolhas de abandonar a produção.

John Lasseter desde 2006 ocupava o cargo de diretor de animação da Disney, momento em que a empresa comprou a Pixar. Foi sob sua direção que nasceram clássicos da animação que todos nós consumimos como Toy Story (1995), Vida de Inseto (1998) e Carros (2006). Como produtor executivo ele foi responsável por Monstros S.A. (2001), Procurando Nemo (2003), Ratatouille (2007), Up: Altas Aventuras (2009), entre outros.

Toy Story 4 segue em produção e está previsto para estrear nas salas de cinema brasileiras na data de 21 de junho de 2019.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.