Coringa de Joaquin Phoenix e Batman de Robert Pattinson não vão se encontrar

Por Rafael Arbulu | 10 de Setembro de 2019 às 11h35
(Captura de Imagem: Rafael Arbulu)

Os atores Robert Pattinson (Crepúsculo; Um Retrato de James Dean) e Joaquin Phoenix (Ela; Johnny & June) ganharam posições de protagonistas dentro do universo cinematográfico da DC Comics ao serem relacionados para viverem os arqui-inimigos Batman e Coringa, respectivamente. Apesar dos personagens estarem em constante rota de colisão nos cinemas, porém, esse não deve ser o caso de ambos nos filmes atuais.

“Não, definitivamente não”, disse o diretor de Coringa, Todd Phillips, respondendo a uma pergunta da Variety durante uma entrevista durante o Festival Internacional de Cinema de Toronto, a qual indagou-lhe sobre a possibilidade de Batman e Coringa compartilharem as telonas no futuro. A fala, bem objetiva, finalizou uma série de perguntas que também envolveram a forma de atuar de Joaquin Phoenix e detalhou um pouco sobre a criação do personagem do Coringa para este filme.

“Ele [Phoenix] não é um ator de método. Ele chega, executa suas falas, seu papel, eu digo ‘Corta’ e depois estamos aqui, rindo de algo aleatório” contou Phillips. A resposta contrasta com atuações anteriores de outros atores que deram vida ao vilão da DC: o falecido Heath Ledger (Coração de Cavaleiro; O Imaginário do Dr. Parnassus) ficou conhecido por trancar-se em um apartamento e se isolar completamente para viver o personagem, enquanto Jared Leto (O Senhor da Guerra) incorporou as piadas do Coringa feitas no gibi e andava pelo set em total caracterização, mesmo depois das filmagens terminarem.

A atriz Zazie Beets (Deadpool 2), que participa no novo filme, também falou sobre a percepção de algumas pessoas de que a narrativa se mostra mais empática e compreensiva ao Coringa: “Eu acho que é algum tipo de empatia voltada ao isolamento e meio que é sobre o nosso dever como uma sociedade, penso eu, para se dirigir às pessoas que escorregam pelos cantos de alguma forma”, ela disse à Variety. “É claro que há muito dessa cultura hoje em dia. Mas eu não sei se é tanto assim — é uma empatia por isso ou é uma observação das personalidades que lutam”, ela comentou.

O Coringa vem sendo exibido em diversos eventos cinematográficos internacionais desde 31 de agosto, chegando a receber uma ovação de aplausos em pé, durante oito minutos, das pessoas presentes no Festival de Cinema em Veneza. ALém disso, o longa ganhou o  Leão de Ouro do festival, o prêmio máximo da ocasião.

O Coringa chega ao cinema no dia 3 de outubro (incluido Brasil), contando uma história de origem alternativa do personagem: aqui, o vilão se chama Arthur Fleck, que trabalha como palhaço de rua durante o dia, mas sonha em tornar-se um comediante stand up à noite. A constante marginalização de seu talento, bem como exibição de sinais de doença mental, o levam à vida de crimes ao incorporar o personagem como parte essencial de sua psique. Além de Joaquin Phoenix e Zazi Beets, o filme tem participação de Robert de Niro.

Fonte: Variety

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.