12 filmes para assistir agarradinho no Dia dos Namorados

Por Gabriel Gifoli | 12 de Junho de 2015 às 09h44
photo_camera Reprodução/Imgur

Chegou o Dia dos Namorados! Para os casais apaixonados de plantão que não querem gastar dinheiro com jantares caros, um bom filme em casa pode ser o jeito ideal de passar a data juntos. Para isso, o Canaltech elencou 12 filmes que podem agradar aos vários tipos de pombinhos e gostos de cinema quando se trata de um programa a dois.

Mas antes de começarmos, é importante ressaltar que os títulos estão listados por ordem alfabética e não por classificação de qualidade ou preferência, e podem ser encontrados na Netflix.

1. 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999)

Para começar, nada melhor do que uma comédia romântica adolescente em seu estado mais puro. Lançado há 16 anos (!!), "10 coisas..." é inspirado na peça "A Megera Domada", de Shakespeare, e fala sobre a tentativa dos estudantes Cameron e Bianca de ficarem juntos, mas o que só pode acontecer se e quando a irmã de Bianca, Kat, arrumar um namorado primeiro. Para tal, Cameron, um novato na escola, tenta convencer Patrick, o maior bad-boy do colégio, a sair com Kat, uma garota bastante agressiva e mal-humorada, e a trama (e o romance entre eles, óbvio) se desenvolve a partir daí.

Caso você não tenha visto ou não se lembre bem do filme, ele conta com a famosa cena de Patrick (Heath Ledger) cantando a música "Can't Take my Eyes Off of You" em uma arquibancada para Kat (Julia Stiles).

2. Além da Fronteira (2012)

Para quem prefere um drama um pouco mais denso, "Além da Fronteira" pode ser uma boa pedida. Trata-se de um filme israelense que retrata o romance entre dois homens: Roy, um advogado israelense, e Nimr, um estudante de psicologia palestino. A trama se complica quando o governo de Israel revoga o visto de Nimr e ele corre o risco de ser deportado.

Além de toda a carga dramática contida no relacionamento dos protagonistas e em suas respectivas psiques, há a questão do preconceito (e do aspecto de criminalização, em alguns momentos) da homossexualidade nos dois países. Também se faz presente a constante tensão política e conflitos de muitas décadas na região, o que fornece um pano de fundo ainda mais pesado para "Além da Fronteira", que ganhou mais de 25 prêmios de cinema desde que foi lançado.

3. Alguém tem que Ceder (2003)

Voltando para o terreno açucarado das comédias românticas, temos aqui a divertida história de Harry Sanborn, vivido por Jack Nicholson, um milionário de 63 anos que só sai com mulheres mais jovens, com menos de 30 anos. Um dia, porém, no meio de um de seus encontros, Harry tem um mal-estar e vai parar no hospital. A pessoa que acaba cuidando dele é justamente Erica Barry (Diane Keaton), a mãe da garota com a qual ele estava quando passou mal, uma mulher bem-sucedida de 56 anos, mas cujo pensamento e modo de agir parecem ser o oposto dos de Harry.

O filme se desenvolve a partir daí: com Harry e Erica inicialmente se detestando, mas mudando pouco a pouco, enquanto outros personagens, como o médico que cuidou de Harry e a filha de Erica se juntam à trama e dão vida à esta típica comédia romântica.

4. Amizade Colorida (2011)

Ainda no ramo das comédias românticas, "Amizade Colorida" é a escolha ideal para quem quer ver um casal bonito em ação e, principalmente, se divertir com algumas cenas leves de sexo, sem deixar de lado o humor mesmo nos momentos mais picantes.

A história do filme é basicamente o relacionamento de Jamie (Mila Kunis) e Dylan (Justin Timberlake), dois amigos e profissionais bem-sucedidos que, após terminarem seus relacionamentos com outras pessoas, começam a sentir falta de sexo, e resolvem se tornar, como diz o título original do longa, "amigos coloridos". O problema (ou não) é que os dois se apaixonam um pelo outro e lutam para não admitir isso, até não poderem mais esconder.

5. Azul é a Cor Mais Quente (2013)

Esqueça tudo o que falamos sobre a leveza das comédias de amor até agora; em "Azul é a Cor Mais Quente" você vai encontrar tudo, menos simplicidade de enredo. O drama francês fala da história de Adèle, começando quando a garota tem apenas 15 anos e se apaixona por outra mulher, Emma, com seus inesquecíveis cabelos azuis, e se desenvolve até a idade adulta da protagonista. A película explora o relacionamento delas e o desenvolvimento não só do romance, mas da progressão psicológica e emocional de Adèle.

O filme é longo, falado todo em francês e conta com cenas pesadas de sexo entre mulheres, além de um enredo bastante minucioso e que requer o máximo da atenção do espectador - ou seja, quem estiver procurando risadas e água com açúcar, passe longe; mas quem busca um drama extremamente emocionante e uma boa imersão na vida de uma personagem complexa como Adèle, já tem programa certo para hoje!

6. O Diário de uma Paixão (2004)

Você não achou que esse ia ficar de fora, achou? É quase impossível falar de filmes para 12 de junho sem citar "O Diário de uma Paixão", neoclássico dos longas de amor e carro-chefe no quesito romance-dramático. Assim como mais outros três filmes da nossa lista, este longa é a adaptação cinematográfica do livro de mesmo nome do escritor Nicholas Sparks, um mestre na literatura dramático-açucarada.

Para quem não conhece "O Diário", que se tornou um "novo cult", por assim dizer, o filme fala da história do casal Noah e Allie, dois jovens que vivem nos EUA dos anos 40, às vésperas da Segunda Guerra Mundial. Com a entrada do país no conflito, Noah parte para lutar na Europa e o conflito principal do enredo nasce aí, em sua separação, e se agrava ainda mais com uma perda involuntária e inconsciente de contato entre eles quando o rapaz retorna da guerra.

Outro ponto que ficou famoso no filme (e que derrete os corações mais moles até hoje) é o fato da história estar sendo lida de um livro (justamente o diário que dá nome à película) por um homem idoso para uma mulher também idosa, ambos em um asilo, já no tempo presente, e que reserva boas surpresas para os espectadores.

7. E Se Fosse Verdade... (2005)

Esse é para os casais que querem curtir o Dia dos Namorados de forma bem descontraída. Com "E Se Fosse Verdade", os pombinhos vão encontrar um filme leve, cuja trama gira em torno dos personagens David (Mark Ruffalo), um arquiteto que perdeu a esposa recentemente e que se muda para um apartamento em São Francisco (EUA), e a Dra. Elizabeth (Resse Witherspoon), uma mulher obcecada por seu trabalho, mas que morre em um acidente de carro. A trama nasce do ponto em que Elizabeth acha que não está morta e volta para o apartamento em que sempre viveu, o mesmo que David comprou, mas alegando que o lugar pertence a ela.

A princípio, David pensa que se trata de um fantasma, já que a Dra. Elizabeth parece ser etérea e aparece e desaparece sem mais nem menos. Ao invés de ficar com medo, porém, os dois começam a se relacionar e se tornar cada vez mais próximos, enquanto ambos se questionam o que está acontecendo com a moça - David até chega a tentar ajudá-la a encontrar o caminho para o além. Embora toda a aura envolvendo o sobrenatural e mortes, o filme acaba tendendo muito mais para a comédia do que para o drama dentro do enredo romântico.

8. Johnny & June (2005)

Os casais musicais certamente não iriam ficar de fora. "Johnny & June" traz Joaquim Phoenix na pele da lenda da música country norte-americana Johnny Cash e Reese Witherspoon como June Carter Cash, esposa de Johnny e essencial parceira de música e vida do famoso Homem de Preto.

O filme, que no original em inglês leva o nome de uma das músicas mais famosas de Cash, trata da vida do cantor como um todo, mas dá especial destaque à sua parceria e subsequente romance com June, com quem Johnny se casou e viveu uma vida ao mesmo tempo conturbada e bastante unida. O casal se tornou conhecido por essa união até o fim da vida, que, aliás, chegou em datas próximas para ambos: Johhny e June faleceram com um intervalo de apenas 4 meses de um para o outro.

9. O Melhor de Mim (2014)

O escritor Nicholas Sparks surge aqui novamente, já que também é o autor do livro que deu origem a este filme. Trata-se de mais um romance típico, com todos os elementos que os fãs do estilo procuram: casal que se apaixona na juventude, passa por dificuldade de aceitação com a família, é vítima de algum tipo de tragédia pessoal ou externa e acaba se desencontrando por alguns anos.

Depois desse período, a chama do amor reacende, mas há novos obstáculos pela frente que os dois precisam enfrentar e duras escolhas que precisam ser tomadas antes deles poderem ficar juntos.

10. Um Porto Seguro (2013)

Este é o terceiro dos quatro filmes baseados em livros de Nicholas Sparks da nossa lista e não fica atrás de seus irmãos no quesito qualidade de romance. Nesta trama, a protagonista é Erin (Julianne Hough), uma mulher que foge de sua perturbada vida junto a um marido alcóolatra e violento e parte em busca de novos horizontes na cidade de Southport, onde ela conhece novas pessoas e faz novas amizades. Entre essas novas pessoas está Alex Wheatleu (Josh Duhamel), um viúvo pai de dois filhos, que está tentando reerguer sua vida após perder a esposa e ter que assumir a responsabilidade total sobre a casa e as crianças.

Como é de se esperar, essa nova amizade potencialmente se torna uma paixão e Erin precisa reaprender o que é amar e, subsequentemente, conseguir ser aceita em uma nova família. Obviamente que nem tudo são flores e velhos problemas do passado de ambos voltam para assombrá-los ao longo de "Um Porto Seguro", que, além da história, tem uma bela trilha sonora que pode interessar aos casais que curtem belas músicas de amor.

11. Querido John (2010)

O quarto e último filme nascido da biblioteca de Nicholas Sparks conta com Amanda Seyfried, interpretando a universitária Savannah Curtis, que se apaixona pelo soldado John Tyree (Channing Tatum) durante as férias de verão de ambos (o famoso "amor de verão").

Conforme o desenvolvimento da trama, o romance do casal vai se fortalecendo, ao mesmo tempo em que é posto em provações cada vez mais duras, com Tyree sendo enviado para missões de guerra cada vez mais perigosas. Apesar de se encontrarem raras vezes, o casal mantém o contato por meio de cartas de amor. Essas correspondências acabam por provocar situações com consequências inimagináveis.

12. Tudo Acontece em Elizabeth Town (2005)

Para fechar a lista de sugestões para o Dia dos Namorados, colocamos "Elizabethtown", um dos poucos filmes onde os fãs de cinema podem ver o ator Orlando Bloom em um papel "normal", ou seja, vivendo um personagem no tempo presente e não um de seus tradicionais papéis como heróis e/ou lendas baseados em fatos reais ou fictícios da História e da Literatura.

A história do filme começa de modo bastante pesado, com o personagem Drew, vivido por Bloom, envergando pensamentos suicidas após perder muito dinheiro em sua empresa e ter recebido a notícia de que seu pai havia morrido. Mas é justamente a perda do pai, porém, que o leva até Elizabethtown, cidade onde o falecido morava, onde será o enterro e também onde ele irá sentir a chance de recomeçar sua vida, especialmente depois de conhecer Claire Colburn (Kristen Dunst), uma aeromoça que estava justamente em seu voo para a cidade natal do pai. É só através de Claire que Drew conseguirá deixar de lado os pensamentos suicidas e começar a se reerguer para valer.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!