Neuralink, de Elon Musk, tentou abrir laboratório de testes em animais nos EUA

Por Natalie Rosa | 30 de Março de 2018 às 08h30
photo_camera TechNetium

Elon Musk, CEO da Tesla e da SpaceX, co-fundou a startup Neuralink há exatamente um ano. O objetivo da nova empresa é de conduzir novos estudos para conectar o cérebro humano com a Inteligência Artificial, descobrindo tratamentos de distúrbios neurais, como o Mal de Parkinson, por exemplo.

Desde o lançamento da companhia, Musk não vem se pronunciando sobre seu trabalho ali, mas, segundo registros públicos encontrados pelo Gizmodo, a Neuralink está se preparando há algum tempo para realizar testes de seus dispositivos em animais.

De acordo com os documentos, a companhia estava planejando transformar sua sede em um laboratório de testes em animais, mas os funcionários responsáveis pela remodelação haviam largado o projeto. Também existem outras evidências flagradas na Universidade da Califórnia, que apontam para a iniciativa da Neuralink em criar o seu próprio laboratório.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Gizmodo entrou em contato com um porta-voz do Neuralink, que se recusou a comentar sobre o assunto, enquanto Musk ainda não respondeu à solicitação de esclarecimento. O executivo citou a companhia em seu Twitter pessoal apenas três vezes, sendo duas delas contestando uma publicação do Wall Street Journal que afirmava a perda de uma meta de arrecadação de fundos.

A Neuralink solicitou, em abril do ano passado, uma licença ao Departamento de Saúde pública da Califórnia para manter e usar ratos e camundongos em testes laboratoriais. O experimento em animais não é regulamentado pelo governo federal, mas o estado da Califórnia exige que as organizações entrem com um pedido caso desejem fazer esse tipo de experimento.

Documento de permissão para o funcionamento do laboratório (Imagem: Gizmodo)

De acordo com um porta-voz do departamento que emite as permissões, não foram realizadas inspeções nas instalações da Neuralink antes da emissão, mas disse que elas podem ser feitas a qualquer momento. A permissão vence em abril deste ano e, até o momento, a empresa ainda não pediu uma renovação.

A Neuralink segue misteriosa sobre o andamento do projeto, mas, de acordo com as informações coletadas pelo Gizmodo, o campus da universidade que realiza os testes para a companhia recebeu investimentos em pesquisas, e a empresa chegou a contratar uma profissional especializada em técnicas de cirurgias em animais, entre outras evidências como esta.

Elon Musk já mostrou o interesse em envolver animais em seus projetos anteriormente, quando afirmou que enviaria ratos à Marte.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.