Garoto de 12 anos é o mais jovem a construir reator de fusão nuclear

Garoto de 12 anos é o mais jovem a construir reator de fusão nuclear

Por Thaís Augusto | 06 de Março de 2019 às 17h25
Charles Watson/Fox News

Um garoto de 12 anos construiu um reator de fusão nuclear dentro de sua casa no Tennessee, Estados Unidos. Jackson Oswalt transformou seu quarto de jogos em um laboratório particular e agora é apontado como a pessoa mais jovem a montar a máquina.

A ideia de construir um reator surgiu após buscas na internet sobre energia nuclear – ele diz que era o assunto que o interessava na época. Durante a pesquisa, ele esbarrou no nome de Taylor Wilson, um rapaz que aos 14 anos construiu um reator de fusão nuclear na garagem dos pais. Foi assim que Jackson decidiu replicar o feito e tentar ultrapassar o recorde.

E conseguiu: no dia 19 de janeiro de 2018, horas antes de completar 13 anos, ele completou seu reator. A máquina de aço é composta de vácuos, bombas e câmaras capazes de esmagar átomos que liberam uma explosão de energia de fusão.

"O início do processo foi apenas aprender sobre o que outras pessoas fizeram com seus reatores de fusão", contou o adolescente ao canal Fox. “Depois disso, montei uma lista de peças de que precisava. [Eu] comprei as peças do eBay mas, muitas delas não eram exatamente o que eu precisava. Então, eu tive que modificá-las para poder fazer o que eu precisava".

Foram muitas tentativas e erros até o garoto acertar a mão. Como não existem manuais para construir um reator de fusão nuclear, Jackson recorreu ao Open Source Fusor Research Consortium, um fórum online para físicos amadores, para garantir que estava tomando as medidas adequadas.

"Depois de um tempo, ficou bem simples perceber como tudo funcionava em conjunto, mas no começo era preciso descobrir um aspecto, memorizar o que aquilo realmente significava e então seguir para um aspecto diferente", disse ele.

O pai de Jackson, Chris Oswalt, não tinha uma compreensão real do que seu filho estava construindo. Mas para assegurar a segurança dele, conseguiu que especialistas falassem com ele sobre os perigos envolvidos em trabalhar num reator de fusão, como a exposição a altos níveis de radiação ou ser eletrocutado pelos 50.000V de eletricidade usados pela máquina.

"Ser pai de alguém que foi tão motivado como ele por 12 meses é realmente impressionante. Todos os dias via ele aprender algo novo ou falhar. Ele conseguia lidar com todos os problemas", disse.

Agora, aos 14 anos, Jackson foi reconhecido pelo fórum de físicos Fusor Research como a pessoa mais jovem a construir a máquina de fusão. Inclusive, eles também haviam verificado o reator de Taylor.

Segundo Jason Hull, administrador do fórum, Jackson está entre os poucos aficionados por fusão nuclear que obtiveram sucesso na construção de um reator.

"Bom trabalho. Bom sistema. Você investiu algum dinheiro nisso", brincou Hull ao reconhecer o trabalho de Jackson. E ele não poderia estar mais certo: o projeto, financiado pelos pais do garoto, custou US$ 10.000.

Enquanto isso, numa escala maior, os cientistas ainda tentam descobrir como produzir um reator de fusão nuclear que, como o Sol, seja capaz de liberar energia para abastecer casas e edifícios.

"Ainda estamos longe de fazer um reator de fusão nuclear para produzir eletricidade, então você pode imaginar como é desafiador fazer um reator de fusão", pontuou o professor e presidente do departamento de Física da Universidade de Memphis, Dr. Jingbiao Cui.

Fonte: Fox News e Science Alert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.