Astronautas comem vegetais cultivados no espaço pela primeira vez

Por Redação | 10 de Agosto de 2015 às 10h34
photo_camera NASA

A partir de agora também é possível plantar, colher e consumir aquela verdura fresquinha recém-colhida da horta fora do planeta Terra. A novidade já faz parte da rotina dos astronautas da Expedição 44, que vivem atualmente na Estação Espacial Internacional. Os seis membros da equipe enviada para conduzir experimentos para o estudo de micropartículas da nanotecnologia puderam saborear uma alface romana vermelha cultivada no espaço na primeira refeição desta segunda-feira (10).

Veggie, o projeto de criação de verduras da NASA, também é objeto de estudo sobre como o desenvolvimento de vegetais se dá na órbita do nosso planeta. O estudo deverá ajudar a solucionar a questão do fornecimento de alimentos para a futura tripulação da missão que levará o homem à Marte. O sucesso do projeto será vital - literalmente - para missões tripuladas com longa duração de viagem, além de também servir como atividade recreativa para os astronautas.

Alface romana vermelha criada no espaço

Um dos pés de alface romana vermelha colhidos no espaço (Reprodução: NASA)

As primeiras sementes foram plantadas e cuidadas pelo pessoal da Expedição 39, em maio de 2014, e levaram 33 dias para se desenvolverem por completo. Em outubro do ano passado, os vegetais espaciais foram enviados à Terra para novos estudos no Kennedy Space Center, na Florida, onde foram considerados aptos ao consumo humano. Lá na Estação Espacial, os astronautas higienizaram as folhas com uma substância de base cítrica e lenços umedecidos especiais para alimentos antes da comilança. Metade da colheita será destinada ao consumo no local, enquanto a outra metade foi congelada e será enviada para a Terra para que mais análises científicas sejam realizadas.

NASA Veggie em Marte

Arte criada pela NASA para ilustrar como deverá ser a estufa dos vegetais que serão parte da alimentação dos astronautas enviados à Marte (Reprodução: NASA)

A tecnologia do sistema Veggie foi desenvolvida pela Orbital Technologies (ORBITEC) em Madison, no estado norte-americano do Wisconsin, e utiliza luzes LED para fornecer a iluminação adequada para o desenvolvimento saudável das plantas. Luzes cor de rosa e violeta foram as escolhidas para o experimento, já que produzem uma quantidade maior de luz do que as luzes verdes, por exemplo, que só foram usadas em combinação com as outras cores para que os vegetais adquirissem a desejada tonalidade verde, em vez de apresentarem uma cor arroxeada para lá de estranha.

O seguinte vídeo mostra Paul Zamprelli, da ORBITEC, explicando como é o equipamento que suporta o crescimento das plantas no espaço:

Além do projeto Veggie ajudar a NASA a aprender mais sobre como criar plantas comestíveis em um ambiente com micro gravidade, ele também deverá servir como base de estudo para solucionar o problema do desenvolvimento agrário em regiões muito povoadas, como, por exemplo, alguns países asiáticos. Outro benefício de criar plantas e vegetais no espaço é a questão psicológica, uma vez que os astronautas podem ter um pedacinho da Terra para cuidar enquanto estiverem viajando pelo Sistema Solar.

Fonte: NASA

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.