Publicidade

Árvore chilena com mais de 5.000 anos pode ser a mais velha do mundo

Por| Editado por Luciana Zaramela | 07 de Junho de 2022 às 13h51

Link copiado!

PatagoniaArgentina/CC-BY-3.0
PatagoniaArgentina/CC-BY-3.0

Um alerce (Fitzroya cupressoides) do Chile pode ser a árvore mais velha do mundo, segundo o estudo do cientista ambiental chileno Jonathan Barichivich: o espécime, nativo da América do Sul e presente no Parque Nacional Alerce Costero, ainda está sendo analisado, mas o caso tem movimentado a comunidade da dendrocronologia à medida que é divulgado em conferências e reuniões.

O pesquisador conhece a árvore desde a infância, já que seus pais eram guardas florestais no parque e ele cresceu na região, visitando as árvores por toda a sua vida. Iniciando os estudos do chamado Alerce Milenario apenas recentemente, ele coletou uma amostra não-invasiva do tronco para contar os anéis de crescimento da árvore, mas o dispositivo era curto demais para chegar até o centro — começou, então, uma investigação diferente.

Continua após a publicidade

Comparando árvores

Foi iniciada, então, a análise de outras árvores da espécie, também conhecida como alerce-da-patagônia ou cipreste-da-patagônia. Amostras de seus centros foram coletadas e uma modelagem estatística foi feita, o que permite calcular a idade aproximada da planta. Com dados ambientais auxiliando na amostragem, foi estimado o número de anéis provavelmente formados pelas partes faltantes do centro: estimou-se, então, que o espécime tem 5.484 anos de idade.

Caso se prove que a idade é correta, o Gran Abuelo, como Barichivich pessoalmente apelidou a árvore, quebraria o recorde de idade em mais de 600 anos: antes, o vencedor era um pinheiro bristlecone (Pinus balfouriana) da Califórnia, com 4.853 anos. O cientista chileno planeja continuar estudando o espécime, obtendo uma amostra completa do cerne da árvore, mas não para por aí: ele tem pressionado o governo do país para elaborar mais medidas protetivas à árvore, sendo ela um espécime histórico.

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Fonte: Phys.org