Cientistas descobrem composto para o anticoncepcional masculino

Por Redação | 17 de Agosto de 2012 às 17h37

As novas leis do Obamacare, que entraram em vigor este mês, já estão ajudando muitas mulheres norte-americanas no controle da natalidade, oferecendo soluções gratuitas ou de baixo custo. Mas, por que a contracepção por via oral deve ser uma medida tomada apenas por mulheres? Por que não desenvolver pílulas anticoncepcionais também para homens?

Se você também já se questionou a respeito disso, saiba que tudo é uma questão de apenas um ano, ou seja: em 12 meses, as pílulas anticoncepcionais masculinas poderão entrar em circulação no mercado. Cientistas descobriram um novo composto capaz de ser o princípio ativo da contracepção masculina. As informações são do Digital Trends.

Pesquisadores do Baylor College of Medicine publicaram hoje, na revista Cell, a novidade sobre o composto JQ1, que atua como um inibidor da maturação de células sexuais masculinas. O composto é capaz de interromper o processo de produção de esperma, ligando-se à proteína BRDT, responsável pela fertilidade dos espermatozóides.

Os achados dos pesquisadores, testados também em roedores, mostraram que o composto produz uma diminuição rápida e reversível na contagem e mobilidade de espermatozóides, trazendo profundos efeitos sobre a fertilidade. Em outras palavras, o JQ1 servirá de auxílio aos homens que desejam produzir menos espermatozóides. Aqueles que forem produzidos serão incapazes de se mover, ou seja, não conseguirão alcançar o óvulo para uma possível fecundação.

O processo é reversível: basta interromper a introdução de JQ1 no corpo para que o homem volte a produzir, normalmente, sua quantidade habitual de espermatozóides saudáveis e férteis.

Como todo novo medicamento, o JQ1 pode causar possíveis efeitos colaterais aos homens, mas estes são mínimos até o presente momento. Os cientistas afirmam que o único efeito significante é uma leve perda de peso, o que é desejável para muitos homens. A libido também não é alterada, uma vez que os ratos testados não mostraram quedas nos níveis de testosterona.

"Estes achados sugerem que a criação de um contraceptivo oral masculino seja possível", diz o Dr. James Bradner, autor do estudo.

As pesquisas a respeito do provável anticoncepcional masculino estão apenas começando, uma vez que é necessário estudar e desenvolver uma fórmula para realizar os testes em humanos. As vias possíveis de administração do medicamento seriam orais, por meio de pílulas, ou intra-musculares (injeção).

Os pesquisadores estão animados com os resultados encontrados até agora e afirmam que, no prazo de um ano, o medicamento será testado em humanos, de forma a criar um método contraceptivo oral como o das mulheres.

A única dúvida a respeito disso é: será que os homens irão se lembrar de tomar a pílula nos dias e horários corretos? E você, o que acha da novidade?

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.