CES 2020 | Produtos eróticos roubam a atenção na feira; veja os mais legais

Por Rafael Arbulu | 10 de Janeiro de 2020 às 11h00
Divulgação

Em 2020, a Consumer Electronics Show (CES) redescobriu que as pessoas gostam de sexo. E um efeito bastante positivo dessa redescoberta foi a possibilidade de vermos, em primeira mão, produtos que, até a edição do ano passado da feira, renderiam banimentos de empresas simplesmente por serem voltados ao prazer humano. Aliás, não só “renderiam”, como renderam (olhando para você agora, Lora DiCarlo!)

E como não poderia deixar de ser, o Canaltech tirou proveito dessa nova política mais — vamos chamar de “inclusiva” — da CES, e listou todos os produtos eróticos que foram dispostos na feira desta edição de 2020.

Sex gadgets da Lora DiCarlo

E que melhor forma de começar a lista com a já citada Lora DiCarlo? Já falamos dela no Canaltech esta semana: trata-se daquela empresa que, em 2019, chegou a ganhar um prêmio de inovação por parte da organização da CES, apenas para tê-lo retomado e sua presença proibida na ocasião por supostas violações das regras de participação no evento.

Em 2020, a empresa liderada pela executiva Lora Haddock compareceu à CES com três produtos: o Baci, que consiste de “um dispositivo microbiótico que estimula a sensação e movimentos dos lábios e língua humana”; e o Onda, um “dispositivo criado para replicar os movimentos dos dedos humanos”. Ambos estão se apresentando em conjunto com o Osé, que a empresa tentou mostrar em 2019 e que deve chegar ao mercado entre fevereiro e março deste ano.

(Imagem: Divulgação/LoraDiCarlo)

Colar vibratório da Crave

Já imaginou usar um vibrador em público, para todos verem? Calma que esse texto ainda é sobre a CES e não sobre algum show explícito. A Crave é uma startup do ramo tecnológico/sexual que apresentou diversos produtos na edição deste ano: o principal é o Vesper Vibrator Necklace é, como diz o nome, um colar com funções vibratórias. Você usa o item de aço inoxidável e recarregável via USB para “brincar” e depois o veste como se fosse um acessório para seu pescoço. Só…. não esqueça de lavá-lo antes.

Além do “colarbrador” (rá!), a Crave também trouxe à feira anéis que seguem a mesma ideia do produto anterior, ou seja, produtos que podem ser usados como acessórios de vestuário e também como itens de prazer próprio. Eles se chamam Touch and Tease Rings. Nas palavras da co-fundadora e vice-presidente de design da Crave, Ti Chang, em entrevista à CNN, “são jóias; os consumidores as utilizam em locais onde vão encontrar e conversar com seus amantes e amigos; o prazer feminino vem sendo estigmatizado por tempo demais”. A ideia da executiva é que os produtos da Crave ajudem as pessoas a se sentirem mais confortáveis ao discutir temas voltados à sexualidade.

(Imagem: Divulgação/Love Crave)

Produtos conectados da Satisfyer

A Satisfyer levou à CES 2020 o Satisfyer Connect, um aplicativo de smartphone que estabelece conexão via bluetooth com todos os produtos da empresa, que incluem vibradores clitorianos, vibradores de casal, masturbadores masculinos, anéis, plugues e contas de uso anal, entre diversos outros dispositivos que dispõem da conexão remota. A ideia é que, por meio dessa conexão, o app possa coletar alguns dados remetentes ao seu uso e estabelecer padrões variados de aproveitamento dos produtos, como automatização do ajuste de ritmos e intensidade de vibrações e outras funções do tipo.

Kit de análise de esperma YO Sperm Test

Homens que já doaram esperma ou, por qualquer razão, tiveram que fazer um exame chamado de “espemograma”, vão se identificar com esse item: o Yo Sperm Test faz exatamente o que diz seu nome — um kit tecnológico de análise de esperma que entrega os resultados por meio de um aplicativo de smartphone. Pelo site oficial da empresa, ele parecer mais direcionado a casais em relação estável, que começam a pensar em gravidez e filhos, mas a capacidade analítica serve para ambos os lados.

Evidentemente, ele não elimina a necessidade de se consultar com um especialista em urologia, mas ao menos, você não tem aquela situação estranha de se trancar em uma salinha de consultório, se “aliviar” e entregar o que sai de você em uma latinha para uma pessoa aleatória, certo?

Vibrador adaptável da MysteryVibe

Empresa britânica que fabrica vibradores, a MysteryVibe tomou as manchetes ao vencer o prêmio Design Week de 2018, que tinha entre seus competidores nada menos que o Apple Watch, para citar alguns.

Seu principal produto, exibido na CES 2020, é o Crescendo, um vibrador consistente porém maleável que pode ser moldado e torcido em qualquer formato, supostamente se adaptando a diversos tipos e nuances dos corpos de seus usuários. O site oficial da empresa ainda traz um guia de posições básicas para quem está começando a se aventurar por essa linha de produtos.

O intenso Lioness

Já imaginou usar da inteligência artificial para aprimorar a qualidade de seus orgasmos? A Lioness, empresa que criou o vibrador homônimo, já. O aparelho conta com dados gravados de “mais de 30 mil orgasmos femininos” e monitora o seu uso do vibrador para oferecer melhorias automatizadas ou não.

O produto existe já há alguns anos, mas a “segunda geração” dele fez a sua estreia durante a CES 2020, prometendo ampliar o uso de dados para um formato mais generalista, seja lá o que isso quer dizer.

(Imagem: Divulgação/Lioness)

Retardante sexual da Morari

Que atire a primeira camisinha a mulher que nunca sofreu com aquele companheiro que falha em corresponder às expectativas na cama. Pensando nisso, a empresa Morari criou um produto que vai ao contrário dos seus concorrentes na CES 2020: enquanto eles buscam acelerar o orgasmo e ampliar o prazer sexual, o adesivo disposto na imagem abaixo é um tipo de retardante sexual. Ele funciona com conexão bluetooth (naturalmente, há um app de smartphone envolvido) e é aplicado no períneo (aquela parte entre o ânus e os testículos). Ainda não está comercialmente viável, com a empresa estudando parcerias para testar os protótipos.

Brincadeiras à parte, o dispositivo é especificamente destinado a homens que sofrem com problemas de ejaculação precoce, usando pequenos estímulos neurológicos para atrasar o orgasmo masculino — notoriamente mais rápido e facilitado que o feminino — a fim de que a entrega à relação sexual tenha um caráter mais mútuo e menos desconexo entre os parceiros.

(Imagem: Divulgação/Morari Medical)

Foi bom para você?

Estes não são os únicos produtos que unem tecnologia e sexualidade a serem apresentados na CES 2020. Diversas outras empresas também estão presentes com material relativamente similar, mas evitamos mencioná-las todas aqui para manter a lista um pouco mais objetiva, focando nos produtos mais interessantes. Mas o lado bom é: a CES deixou o puritanismo de lado neste ano, e a vantagem é que os consumidores poderão se divertir com “algo a mais” do que com os gadgets de sempre, por mais inovadores que sejam, cada um em sua seara.

Tomara que essa tendência não só continue, mas que apareça também em outros eventos do ramo. O mercado para isso está aí: as empresas só precisam aproveitar as oportunidades.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.