Smart speakers da Amazon continuarão na liderança em 2020 e 2021, diz pesquisa

Por Claudio Yuge | 10 de Fevereiro de 2020 às 21h20
Digital Trends
Tudo sobre

Amazon

Saiba tudo sobre Amazon

Ver mais

A Amazon saiu à frente no setor de smart speakers e, desde então, continua com uma margem segura em comparação a rivais como Apple e Google — que seguem aprimorando seus produtos, mas ainda não conseguiram se equiparar à fabricante da linha Echo. E, segundo uma nova pesquisa do eMarketer, a liderança da empresa de Jeff Bezos deve continuar com folga em 2020 e em 2021.

De acordo com o levantamento da firma de consultoria, cerca de 70% dos usuários de alto-falantes inteligentes nos Estados Unidos usarão algum aparelho da linha Amazon Echo nesta temporada — uma ligeira queda em relação aos 72,9% de 2019. No próximo ano, esse número poderá cair um pouco mais, para aproximadamente 68,2%.

Ou seja, a distância entre a Amazon e os concorrentes vem caindo lentamente, mas a empresa continua com sua posição dominante. Por outro lado, outros 31,7% dos proprietários de alto-falantes inteligentes usarão um dispositivo do Google em 2020, e os da Apple foram agrupados em uma categoria mista, juntos de outras companhias menos expressivas, com 18%.

Imagem: Reprodução/eMarketer

"Anteriormente, esperávamos que o Google e a Apple fizessem mais avanços nesse mercado, mas a Amazon permaneceu agressiva", diz Victoria Petrock, analista principal do eMarketer. Entre os grandes destaques de seus aparelhos, estão as constantes atualizações de novas habilidades para a assistente Alexa, que também se mostra mais intuitiva do que o Google Assistente.

Além disso, abrir a Alexa para desenvolvedores externos e oferecer compatibilidade com dispositivos inteligentes de terceiros ajudou bastante a promover a presença da Amazon em todo o mercado. Embora a Apple e o Google também venham investindo nessas frentes, a varejista se posicionou primeiro nessas áreas — e continua na frente.

Suporte a idiomas pode diminuir a vantagem da Amazon

Uma das coisas que pode comprometer bastante a atual posição da Amazon frente aos concorrentes no setor de smart speakers nos próximos anos é sua disponibilidade de idiomas. Segundo o relatório do eMarketer, os produtos da empresa oferecem menos suporte a outras línguas (além do inglês) que os concorrentes.

Outro dado interessante é que, embora o crescimento dos alto-falantes inteligentes desacelere nos próximos anos, eles continuarão relevantes e o número de consumidores deve aumentar à medida que a Alexa, a Siri, o Google Assistente e demais auxiliares digitais se espalharem para outros dispositivos conectados às casas inteligentes, a exemplo de veículos e eletrodomésticos.

Imagem: Reprodução/Amazon

Somente em 2020, cerca de 83,1 milhões de pessoas devem usar smart speakers nos Estados Unidos, uma alta de 13,7% em relação ao ano passado. "Com o tempo, veremos um crescimento lento no número de alto-falantes inteligentes, à medida que as pessoas recorrem a assistentes de voz incorporados a outras coisas em residências, veículos e em movimento. O próximo desafio da Amazon será manter seu domínio também nesses outros ambientes”, diz a análise.

Fonte: The Verge  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.