Positivo apresenta linha “acessível” de produtos para casa conectada

Por Wagner Wakka | 26 de Julho de 2019 às 13h17
Wagner Wakka/Canaltech
Tudo sobre

Positivo

Saiba tudo sobre Positivo

Ver mais

A Positivo lançou nesta quinta-feira (25), em evento na cidade de São Paulo, a plataforma Positivo Casa Inteligente. A proposta da companhia é lançar uma série produtos com foco em segurança, eficiência e automação de residências.

A companhia entrou neste mercado em busca de um filão ainda não explorado no Brasil. A proposta é oferecer linhas de produtos para casa conecta a preços mais acessíveis.

Dados fornecidas pela IDC respaldam a decisão da Positiva de mergular no setor. Segundo a consultoria, o segmento de Internet das Coisas (IoT) deve movimentar US$ 745 bilhões no mundo em 2019, com potencial para ultrapassar US$ 1 trilhão em 2022. Pesquisas da própria Positivo, contudo, buscaram entender o perfil do brasileiro. Por aqui, o mercado de IoT está estimado em R$ 1,46 bilhões anuais, sendo que a projeção é chegar a R$ 3,68 bilhões em 2022.

“É um mercado grande. Em comparação, o de computadores domésticos é de R$ 10 bilhões. Um de próximo a R$ 4 bilhões é bastante relevante para gente”, explica Norberto Maraschin Filho, vice-presidente de negócios de consumo da Positivo.

São nove produtos lançados pela empresa (Foto: Divulgação/Positivo)

Os produtos da empresa também são segmentados de acordo com pesquisas nacionais. Segundo a Positivo, 80% dos clientes pesquisados disseram que investiriam em produtos inteligentes de segurança. Ainda, 60% disseram que investiriam em segurança, sendo que 20% colocariam seu dinheiro em controle de tarefas e outros 20% em conforto.

Kits

É baseado nisso que a Positivo resolveu lançar seus produtos em formato de pacotes. Segundo Hélio Bruck Rotenberg, CEO da Positivo Tecnologia, a ideia é que a marca ofereça conjuntos de soluções de forma que qualquer pessoa, mesmo sem muito conhecimento de instalação, possa configurar o sistema.

 Hélio Bruck Rotenberg, CEO da Positivo Tecnologia, em apresentação em São Paulo (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

O primeiro kit é o Casa Segura, voltado a sensores de presença, alarme e sensores de monitoramento e de abertura de portas e janelas, ao preço de R$ 499. O kit Casa Conectada contém lâmpada Wi-Fi, plug inteligente para tomadas e controle universal infravermelho, por R$ 349. Já no kit Casa Eficiente há duas lâmpadas e dois plugs, por R$ 449.

A companhia também apresentou novos aparelhos no evento:

Câmeras

A Positivo agora conta com dois produtos voltados para monitoramento. O primeiro é o Smart Câmera Wi-Fi, dispositivo que chega com resolução de 1080p, filtro noturno e é capaz de fazer gravações a 15 FPS e com áudio.

O sistema permite utilização de cartão microSD de até 32 GB para reservar as gravações, sendo que a Positivo também oferece serviço de armazenamento dos vídeos na nuvem mediante pagamento de uma assinatura.

A Smart Câera Wi-Fi chega ao varejo nacional com preço sugerido de R$ 269.

Smart Câmera Wi-Fi (Foto: Divulgação/Positivo)

A outra câmera não é voltada para vigilância, mas monitoramento mais direcionado. Chamada Smart Câmera 360º Wi-Fi, ela conta com a mesma qualidade das gravações da anterior, mas permite ao usuário fazer movimentos verticais e horizontais.

O aparelho também possui reconhecimento de movimentação e pode acompanhar algum objeto que esteja andando na tela. Ele conta com áudio integrado, que permite conversar pela câmera também.

Câmera tem movimentação 360º (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Esta versão tem preço sugerido de R$ 399.

Ambos modelos são conectados com o usuário de forma remota por um aplicativo criado pela própria Positivo. A empresa informa que os dados contam com criptografia e, caso haja queda de energia, há bateria interna com duração de até 4 horas para manter as câmeras funcionando.

Segurança

A companhia também apresentou três produtos voltado para evitar invasões. O primeiro é a Central de Alarme, que o usuário pode configurar e controlar pelo app de smartphone. Ele conta com sirene e bateria de backup.

Central de alarmde da Positivo (Foto: Divulgação/Positivo)

A Positivo também conta com sensor de movimento, integrado à central de alarme, com capacidade de detecção de 7 metros a uma distância de 70 metros da central.

Por fim, o último produto desta linha é o sensor de abertura, voltado para portas e janelas. Ele permite ao usuário saber quais entradas estão abertas com monitoramento remoto, além de também estar ligado no raio de 70 metros à central.

Tudo isso pode ser regulado por controle remoto local. Estes produtos não são vendidos separadamente, somente dentro do kit Casa Segura.

Conforto

A última linha de produtos é voltada para conforto do usuário dentro de casa. Aqui, são três opções. A primeira é a Smart Lâmpada Wi-Fi, uma lâmpada de 9W de potência que conta com controle de cor pelo aplicativo da Positivo.

A peça funciona com sistema RGB e chega ao preço de R$ 99 a unidade.

Junto com este ítem a empresa também revelou a Smart Plug Wi-Fi, tomada inteligente também com controle remoto e programação. A peça tem padrão brasileiro de três pinos e corrente máxima de 10 A. Contudo, a Positivo já confirmou que também está trabalhando em uma versão de 20 A.

A tomada tem preço sugerido de R$ 129.

Por fim, o último produto é um Smart Controle Universal. A peça permite controle de múltiplos aparelhos que contam com infravermelho. Segundo o CEO, grande parte de televisores e outros dispositivos de casa podem ser controlados através da peça. Este produto só é vendido dentro do pacote Casa Conectada.

Lâmpada com Smart Controle Universal (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Todos os itens já estão à venda no site da Positivo e em varejistas. O sistema também é compatível com Google Assistente, podendo ser controlado pelo Google Home e através do Alexa, da Amazon.

Novo grande produto

Segundo Maraschin, a Positivo entrou no mercado tendo como base o modelo de sucesso da Nest. A empresa de produtos inteligentes foi comprada pela Google e ganhou espaço no mercado norte-americano com a venda de termostatos.

A ideia de investir em IoT vem de “buscar o próximo produto”, o sucesso que estará na mão dos consumidores. Depois de computadores, tablets e smartphones, a companhia acredita que a casa conectada deve ser a nova tendência.

“Nós realmente acreditamos que o novo boom será aqui, principalmente com produtos de segurança”, disse Maraschin.

A proposta era fazer com que o pacote fosse acessível e de fácil instalação. “Você pensa que hoje, com dez parcelas de cinquentão, já é possível criar um sistema de segurança para a sua casa”, levanta Maraschin. Ele se refere ao preço do pacote de Casa Segura, com custo sugerido de R$ 499.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.