Amazon confirma que Alexa guarda transcrições de áudio dos usuários

Por Natalie Rosa | 03 de Julho de 2019 às 17h14
The Verge
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Amazon Echo Dot (3ª geração)

Ficha técnica

A Amazon enviou uma resposta ao senador norte-americano Chris Coons, que recentemente pediu que a empresa detalhasse o que acontece com as vozes gravadas na assistente pessoal Alexa.

O pedido veio após uma investigação conduzida pelo site CNET em maio deste ano, alegando que a Amazon, proprietária do serviço, fazia o armazenamento de transcrições dos áudios, a não ser que eles fossem deletados manualmente. Além disso, a acusação dizia ainda que os áudios transcritos eram mantidos por tempo indefinido.

Imagem: Reprodução

A resposta da Amazon, que foi divulgada no site do próprio senador Coons, confirma que as gravações de voz dos usuários são mantidas até que eles escolham excluí-las de forma manual. Ou seja, os arquivos não são apagados automaticamente.

A denúncia do CNET, no entanto, também relatava que as transcrições eram mantidas nos servidores da Amazon mesmo após a exclusão manual, sem que houvesse a opção para que fossem apagadas permanentemente.

"Não armazenamos o áudio da resposta da Alexa. No entanto, ainda podemos manter outros registros de interações como ações feitas pela Alexa em resposta ao pedido do consumidor", revela a empresa. Estes registros de ações podem ser mantidos tanto pela Amazon quanto por um desenvolvedor terceirizado quando uma nova habilidade da assistente virtual estiver envolvida.

Imagem: Reprodução

A companhia exemplifica as interações com assinaturas do Amazon Music Unlimited, pedidos da Amazon Fresh, pedido de carros da Uber ou Lyft, entre outros recursos que exigem registros de transações. Outros exemplos são alertas com lembretes, anotações na agenda e envio de mensagens para amigos.

As transcrições são usadas, segundo resposta da Amazon, para ajudar a treinar e melhorar os sistemas da Alexa, afirmando ainda que depois que o usuário para de falar a gravação é interrompida.

O senador disse ter gostado de ver que a Amazon prontamente respondeu aos seus questionamentos. "Espero que as respostas deles demonstrem uma compreensão da importância e do compromisso de proteger as informações pessoais dos usuários", disse o político.

No entanto, ele comenta que a Amazon ainda precisa deixar as informações mais claras para os clientes, que "merecem entender como seus dados pessoais estão sendo usados pelas empresas de tecnologia".

Fonte: Chris Coons, TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.