Xiaomi oficializa divisão de automóveis com aporte bilionário

Xiaomi oficializa divisão de automóveis com aporte bilionário

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 01 de Setembro de 2021 às 17h10

A Xiaomi oficializou o registro de sua divisão de automóveis e, finalmente, deu os primeiros passos para a criação de sua linha de veículos elétricos. A gigante chinesa tratará dos assuntos automotivos sob a alcunha de Xiaomi Automobile, com a contratação de mais de uma centena de funcionários para o desenvolvimento dos carros. Para isso, foi necessário iniciar essa "nova vida" com um aporte de 10 bilhões de yuans, algo na casa dos R$ 8 bilhões.

Com o registro garantido, ficará mais "simples" de a Xiaomi garantir que seus projetos não sejam copiados, além de ter mais liberdade para a realização de investimentos e captação de recursos e parceiros. Segundo a marca, foram contratados 300 funcionários para a divisão automotiva, mas o número, claro, deverá aumentar exponencialmente, já que a meta é produzir veículos para o mundo todo.

As movimentações da Xiaomi não são apenas burocráticas. Prova disso é que a fabricante recentemente anunciou a aquisição da divisão de veículos da China Evergrande (CE), uma das maiores empresas locais e que estava em grave situação financeira. Com o know-how da CE e toda sua força de mão-de-obra, a gigante da tecnologia pode avançar ainda mais na criação de sua linha de veículos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Carros da Xiaomi também serão zero emissão (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

A ideia da Xiaomi é que seus carros sejam 100% elétricos, com conectividade avançada e pacotes de tecnologia e segurança dos mais avançados da indústria. Segundo o CEO da companhia, Lei Jun, os primeiros modelos chegarão ao mercado apenas em 2023. A promessa é de que os investimentos fiquem na casa dos US$ 10 bilhões pelos próximos 10 anos.

Vale lembrar que, além da Xiaomi, outras gigantes chinesas da tecnologia também anunciaram suas respectivas entradas no mercado automotivo, casos de Huawei e Alibaba.

Fonte: Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.