Volvo quer instalar câmeras em seus carros para proteger motoristas bêbados

Por Thaís Augusto | 20 de Março de 2019 às 19h01

A Volvo quer habilitar carros para que eles consigam controlar a direção do veículo se o motorista estiver bêbado ou distraído. O primeiro passo da fabricante seria instalar câmeras capazes de monitorar o comportamento da pessoa dentro do carro.

As câmeras automotivas da Volvo poderiam observar o movimento dos olhos da pessoa ao volante, o que determinaria se um motorista está distraído ou bebâdo. A tecnologia também percebe quando o motorista fica muito tempo sem olhar para a estrada ou não consegue manter as mãos no volante.

Nestes casos, um representante de plantão da Volvo entraria em contato para fazer o check-in. Se o motorista não responder, o carro vai desacelerar sozinho e estacionar em uma área segura. A Volvo prevê que o sistema será lançado em todos os seus carros a partir de 2020.

A tecnologia foi divulgada após a Volvo anunciar que passará a limitar a velocidade máxima de seus veículos para até 180 km/h. As novas políticas da empresa fazem parte da meta de reduzir para zero as mortes e ferimentos graves envolvendo carros da Volvo até o ano que vem.

O uso de câmeras dentro de carros para monitorar motoristas não é novidade. A fabricante Cadillac instalou a tecnologia em seus carros para alimentar seu sistema de assistência, o Super Cruise. A câmera rastreia os movimentos dos olhos do motorista, permitindo uma experiência de condução “viva-voz”. Se a atenção do motorista vagar, o Super Cruise usa uma série de alertas sonoros e vibratórios para garantir que o motorista mantenha os olhos na estrada.

No Brasil, a 99 começou a testar em setembro do ano passado a instalação de câmeras de monitoramento dentro dos carros de seus motoristas. A proposta é dar aos passageiros uma maior sensação de segurança. Os veículos com a tecnologia estão identificados para que os usuários saibam que estão sendo filmados.

A cidade de São Paulo foi a primeira a receber os novos dispositivos de monitoramento. Na época, a empresa declarou que outras cidades brasileiras receberiam as câmeras ao longo dos próximos meses.

"Com as câmeras, a Volvo pretende coletar dados apenas na ambição de tornar seus carros mais seguros, e apenas os dados necessários para o sistema", disse um porta-voz da Volvo em um e-mail para o The Verge. “Nenhum dado será coletado sem o consentimento do usuário. A configuração técnica exata ainda está por ser determinada”.

A tecnologia ainda deve levantar um debate sobre a privacidade dos motoristas, e a Volvo sabe disso. Quando anunciou a pretensão de instalar câmeras em seus veículos, a fabricante compartilhou uma série de críticas que recebeu em 1959, quando decidiu colocar cintos de segurança nos carros.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.