Quanto um carro elétrico precisa rodar para "se pagar"?

Quanto um carro elétrico precisa rodar para "se pagar"?

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 05 de Fevereiro de 2022 às 07h00
Felipe Ribeiro/ Canaltech

Um estudo realizado pela Organização de Consumidores e Usuários (OCU, na sigla em espanhol) revelou que um carro elétrico "se paga" quando ultrapassa os 100 mil km de uso. Para isso, o trabalho da organização levou em conta a recarga dos automóveis a bateria e o custo por km rodado, além de benefícios governamentais.

Segundo a OCU, na Espanha, quando um automóvel elétrico é recarregado na corrente elétrica doméstica, o custo é de 2,66 euros a cada 100km. Quando comparado com um veículo a gasolina, esse valor sobe para 8,30 euros, ou seja, quase três vezes mais.

Sendo assim, com as contas da OCU, um carro elétrico teria seu custo extra compensado com algo na casa dos 100 mil km rodados. Já com relação aos híbridos plug-in, que podem andar até 50km apenas no modo elétrico, essa distância aumenta para 140 mil km.

Um carro elétrico pode ser rentável depois de um bom tempo de uso, mas desde que carregado em casa (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O cálculo também levou em conta os descontos tributários oferecidos pelo governo espanhol (e em outros países da Europa) para a aquisição de um carro elétrico. Em alguns modelos, a ajuda chega a ser de até 7 mil euros, fazendo com que um Volvo XC40 Pure Electric (foto) saia por 35.750 euros (o preço original é 42.750 euros)

Carregamento externo faz ficar mais caro

O estudo da OCU também levou em conta outras modalidades de carregamento, como nos postos privados de alta velocidade espalhados pelas ruas da Espanha. Esses locais cobram um valor para sua utilização, já que a recarga é muito mais rápida e torna a vida dos usuários mais cômoda.

Em alguns casos, com o serviço da Plugsurfing, o custo chega ser de 44 euros a cada 200km, ou seja, muito mais caro do que o carregamento doméstico. Como os usuários geralmente deixam o veículo carregando à noite, o "luxo" da recarga rápida acaba ganhando caráter emergencial.

Fonte: Movilidad Electrica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.