SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Por que o Citroën C3 está sendo tão criticado pelas concessionárias?

Por| Editado por Jones Oliveira | 18 de Maio de 2023 às 09h00

Link copiado!

Divulgação/Stellantis
Divulgação/Stellantis

Lançada no Brasil em agosto de 2022, a nova geração do Citroën C3, hatch compacto com “jeitão de SUV”, virou o pivô de uma grande confusão entre as concessionárias da marca francesa e o Grupo Stellantis, que também tem sob sua aba as montadoras Peugeot, RAM, Jeep e Fiat.

De tanto ouvirem reclamações dos clientes a respeito do carro, as concessionárias que vendem o Citroën C3 também passaram a mostrar insatisfação com o produto. E resolveram levar o problema adiante.

O mal-estar gerado foi tanto que as associações dos concessionários Peugeot (Abracop) e Citroën (Abracit) uniram forças e emitiram um comunicado conjunto endereçado a Antonio Filosa, CEO da Stellantis. A notificação extrajudicial vazou para a imprensa e escancarou a insatisfação de ambas as representantes contra a qualidade do C3.

Continua após a publicidade

O teor das cobranças em cima do principal executivo da Stellantis é pesado e critica, principalmente, a falta de peças para solucionar “problemas recorrentes” do Citroën C3. De acordo com as associações, foram realizados diversas campanhas de atualização entre outubro de 2022 e maio de 2023 para troca ou verificação de 15 itens diferentes:

  1. Software do multimídia
  2. Faróis dianteiros
  3. Suspensão dianteira
  4. Chicote de rádio
  5. Pedal do freio
  6. Telecodificação do rádio
  7. Pivô da suspensão dianteira
  8. Vidros das portas dianteiras
  9. Fechadura da tampa do porta-malas
  10. Software BCCM
  11. Regulagem dos faróis
  12. Chicote do motor
  13. Motoventilador
  14. Tampa do tanque de combustível
  15. ABS traseiro
Continua após a publicidade

Segundo os concessionários, a Stellantis tem ciência de todas as críticas e dos problemas que o Citroën C3 vem apresentando desde seu lançamento, mas não parece muito preocupada em resolvê-los com a agilidade necessária.

Resposta da Stellantis

A reportagem do Canaltech procurou a Stellantis para saber da empresa detentora das marcas Citroën e Peugeot o porquê de o C3 estar sendo tão duramente criticado pelas concessionárias.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a marca tratou como “inconvenientes pontuais” as reclamações a respeito da falta de peças para reparo, afirmou que trabalha para que isso seja corrigido “na maior velocidade possível” e que todos os produtos, incluindo o Citroën C3, são submetidos aos “mais rígidos testes de qualidade”.

Continua após a publicidade

Confira a íntegra da declaração enviada ao Canaltech:

“Stellantis afirma que detém os mais rígidos testes de qualidade, alinhados com as melhores práticas globais e que inconvenientes pontuais de abastecimento de peças são tratados e corrigidos com a maior velocidade possível. O Novo Citroën C3 não está passando por nenhuma campanha de recall. Essas campanhas seguem uma série de protocolos rígidos de comunicação com o governo e clientes. As ações feitas pelos concessionários citadas pelo jornalista envolvem atualizações gratuitas de melhoria do produto, mantendo assim o compromisso da Stellantis com a satisfação do cliente.”