Publicidade

Pininfarina B95 | Conheça o hipercarro de 1.900cv que não tem para-brisas

Por| Editado por Jones Oliveira | 22 de Agosto de 2023 às 18h45

Link copiado!

Divulgação/Pininfarina
Divulgação/Pininfarina

Os carros da Pininfarina são reconhecidos mundialmente pelo design, pela esportividade e pelas inovações. Não à toa, a marca conta com modelos nas listas dos mais raros, dos mais incríveis e, também, dos mais rápidos do mundo.

Por conta de todos esses fatores, o B95, mais novo hipercarro da marca, não poderia ser diferente. Antes de abordar detalhadamente como é o carro revelado ao mundo na edição 2023 do Monterey Car Week, porém, vamos explicar o porquê do nome adotado pela marca.

A letra “B” faz menção à palavra Barchetta, que em italiano significa “barco”, em alusão à forma diferenciada do B95, um conversível para duas pessoas com capô curto e traseira alongada. O numeral escolhido para acompanhar a letra também não foi ao acaso, já que, em 2025, a fabricante voltada para design completa seu 95º ano de vida.

Continua após a publicidade

A inspiração para a Pininfarina criar o B95 veio de dentro da própria família. O novo hipercarro da marca é inspirado no Battista, superesportivo elétrico lançado em 2019, e que tinha como principais características o design ousado e a potência de quase 2.000cv.

Design sem para-brisas é destaque

Agora que já abordamos a origem do nome e a inspiração, vamos detalhar como é o novo hipercarro da marca italiana. E um dos pontos que não passam batido no Pininfarina B95 é o design. Ele é único e marcante, muito por conta de apresentar um visual sem para-brisas.

Continua após a publicidade

No B95, os tradicionais corta-ventos foram substituídos por telas transparentes de policarbonato com suporte de alumínio. Elas foram inspiradas em aviões militares antigos e funcionam com comandos eletrônicos, conforme o motorista e o passageiro efetuam os ajustes.

A ausência de pára-brisas, porém, não é o único motivo para olhar repetidas vezes para o Pininfarina B95. O superesportivo elétrico tem faróis de LED que se “escondem” no capô, um difusor de ar enorme no pára-choque traseiro, uma generosa abertura no capô e retrovisores com um formato pouco usual complementando o design inovador.

Pininfarina B95 esbanja luxo na cabine

Continua após a publicidade

O Pininfarina B95 também chama a atenção pelo acabamento interior. Os italianos da fabricante especializada em design automotivo não deixaram nenhum detalhe passar despercebido. E o resultado foi uma verdadeira obra-prima do segmento.

O superesportivo elétrico tem painel esculpido em fibra de carbono e forrado em couro com tom tostado e detalhes em relevo que contrastam com os acabamentos em alumínio preto escovado.

Os bancos, também em couro, são inspirados em carros clássicos de corrida, enquanto os apoios de cabeça apresentam tecido de luxo. O cliente que desejar terá acesso ainda a uma ampla variedade de customizações para tornar o modelo de produção limitada ainda mais exclusivo.

Continua após a publicidade

Um foguete sobre rodas

Em termos de potência, a única palavra que vem à mente para descrever sua especificação é “absurda”. Ao todo, o superesportivo dotado de quatro motores 100% elétricos entrega nas mãos do piloto 1.904cv, capazes de fazer o carro acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 2 segundos e, de quebra, atingir uma velocidade máxima superior aos 300 km/h.

O powertrain, como não poderia deixar de ser, foi herdado do Battista e trabalha em conjunto com um poderoso sistema de baterias de 120 kWh. Segundo a marca, as configurações permitem que o carro recupere de 0 a 80% de sua capacidade de carga em apenas 25 minutos em carregadores DC.

Continua após a publicidade

Pininfarina B95: Preço e disponibilidade

O Pininfarina B95, como você já deve ter imaginado, não é para qualquer um. E não apenas por conta do preço, que é exorbitante, como mostraremos logo abaixo, mas, também, por se tratar de um carro quase exclusivo.

A fabricante especializada em design automotivo vai produzir somente 10 unidades do hipercarro de mais de 1900cv de potência. Cada uma delas custará a “bagatela” de 4,4 milhões de euros, aproximadamente R$ 23,5 milhões, na cotação atual.