Governo dos EUA vai substituir frota oficial por carros elétricos

Por Felipe Demartini | 27 de Janeiro de 2021 às 15h00
Divulgação/Casa Branca

O presidente americano Joe Biden anunciou um plano de substituição de todos os veículos da frota federal americana por modelos elétricos. O projeto anunciado nesta semana deve envolver a compra de 650 mil carros para utilização em diferentes esferas da administração e faz parte de um projeto oficial com foco no uso da energia limpa e sustentável.

Em pronunciamento na última segunda-feira (25), Biden não deu detalhes sobre o projeto, afirmando apenas que a ideia é substituir os veículos que são utilizados hoje por modelos que tenham sido fabricados nos Estados Unidos. A expectativa é de gastos de US$ 20 bilhões ao longo dos próximos anos para renovação de toda a frota federal, mas sem detalhes do planejamento a ser aplicado pelo governo, fica difícil saber exatamente a maneira pela qual o montante será investido. 

Além de ser parte de um projeto voltado à proteção do meio ambiente e incentivo ao uso de energia limpa e sustentável, o anúncio também se integra a outra iniciativa do presidente recém-empossado, chamada Buy America. Como o nome já indica, se trata de um programa econômico voltado ao fomento da compra de produtos fabricados nos EUA, principalmente, pelo governo federal, com expectativa de gastos de US$ 40 bilhões e foco no combate à crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus.

A ordem executiva que marcou o início do programa, assinada pelo presidente no começo da semana, ainda não inclui o projeto de compra de carros elétricos pelo governo. A ideia, segundo Biden, é que a iniciativa seja lapidada e faça parte do programa em breve. O líder também criticou brechas legais que permitem às montadoras afirmarem que um carro é fabricado nos EUA, ainda que alguns componentes, bem como o aço e o vidro utilizados, sejam importados — por outro lado, ele não sinalizou mudanças nas regras relacionadas a isso.

O anúncio do presidente gerou críticas de representantes de departamentos federais de infraestrutura, que dependem dos impostos oriundos da venda de gasolina e veículos a combustão para realizar a construção e manutenção de estradas e pontes. De acordo com o secretário de transportes dos EUA, Pete Buttigieg, a conversão para a eletrificação, exclusivamente, é inevitável, mas o governo deve abordar questões de taxação também nesse sentido, de forma que o montante oriundo de tributos seja redirecionado de outras fontes da indústria.

Hoje, dos 645 mil veículos utilizados pelo governo dos Estados Unidos, apenas 3,2 mil são elétricos. Os dados são de julho de 2020 e chegaram a ser utilizados pelo próprio Biden durante sua campanha presidencial, afirmando que, por meio dos programas de fomento de compra local, um milhão de empregos devem ser criados na indústria americana de automóveis, desde montadoras até oficinas mecânicas e fornecimento de peças.

Além disso, outros projetos do governo americano relacionados à energia limpa preveem a instalação de 550 mil unidades de carregamento de carros em todo o país, investimentos no desenvolvimento de tecnologias e incentivos fiscais para consumidores que estiverem dispostos a trocar carros a combustão por modelos eletrificados.

Fonte: Reuters, NBC  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.