Embraer quer levar seu carro voador para mercados asiáticos

Embraer quer levar seu carro voador para mercados asiáticos

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 15 de Junho de 2021 às 10h40
Divulgação/Eve Air Mobility

A Embraer segue fechando parcerias para levar seu vindouro carro elétrico voador para outros mercados. Por meio da Eve Urban Air Mobility Solutions, divisão dedicada ao desenvolvimento do veículo, a empresa firmou acordo com a Ascent, uma companhia com sede em Singapura que domina tecnologias importantes para a Mobilidade Aérea urbana (UAM) e que tem forte influência na Ásia, sobretudo em nações sudeste como Tailândia e Filipinas.

A parceria visa a inserção progressiva dos eVTOLs (veículos elétricos voadores com decolagem vertical) da Eve na região com a oferta de serviços de táxi aéreo, carga e transporte aeromédico. A Ascent conta atualmente com uma base de dados de operadoras aéreas parceiras para serviços dedicados de UAM em toda a Tailândia e nas Filipinas, e está preparada para expandir sua presença na região. Além disso, as empresas esperam uma integração completa dos serviços de Sistema de Gerenciamento de Tráfego Aéreo Urbano (UATM, na sigla em inglês) da Eve à tecnologia Ascent para garantir operações mais seguras e com alto potencial de expansão.

A Ascent foi a primeira empresa de serviço tecnológico de UAM da Ásia, projetada para tornar as cidades mais conectadas ao mover as pessoas de forma contínua e acessível por via aérea. Com o acesso privilegiado aos dados e a crescente presença da empresa no mercado, a Eve poderá aprimorar seus projetos para garantir o desenvolvimento e oferecer a melhor aeronave para as operadoras aéreas parceiras da plataforma. Desse modo, quando vendido comercialmente, o carro voador da Embraer/Eve terá uma entrada mais facilitada dentro dos mercados apontados pela Ascent.

Imagem: Embraer

O carro voador

Ainda em fase de desenvolvimento, o eVTOL da Embraer/Eve será um carro elétrico voador, com autonomia para viagens e deslocamentos urbanos pelos céus. Projetado para rotas sobre rios e grandes avenidas, ele também deve receber tecnologia para operação autônoma. Seus detalhes técnicos, porém, ainda são desconhecidos, já que não existe, por enquanto, um modelo em tamanho real em testes.

No momento, a Embraer já realizou negociações importantes, tendo fechado vendas de 200 unidades de seu eVTOL para a americana Halo Aviation e mais 50 para a brasileira Helisul Aviation. Além disso, a empresa está em vias de realizar uma fusão da divisão Eve com o grupo Zanite Acquisition em negociação que deve girar na casa dos US$ 2 bilhões.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.