JavaScript é a linguagem preferida entre os desenvolvedores. Mas o Python avança

Por Rui Maciel | 28 de Abril de 2021 às 19h45
Davide Guida

A SlashData, empresa do Reino Unido que estuda comunidades de desenvolvedores, divulgou uma pesquisa que aponta que o JavaScript é, de longe, a linguagem de programação mais popular entre os profissionais de TI, com 13,8 milhões de adeptos.

Segundo a 20ª edição State of the Developer Nation - nome do estudo da SlashData - esses 13,8 milhões de usuários profissionais do JavaScript representam quase 57% do total de desenvolvedores ativos em todo o mundo (24,3 milhões).

A pesquisa do SlashData - feita duas vezes ao ano - teve a participação de mais de19 mil entrevistados de 155 países. Em sua última edição, ela estimou o tamanho da comunidade JavaScript em 12,4 milhões e inclui TypeScript e CoffeeScript, que também são baseados no mesmo padrão ECMAScript.

Ainda conforme o estudo, o Python conta com a segunda maior comunidade de desenvolvedores, com 10,1 milhões de usuários profissionais. Em terceiro, temos os programadores Java, com 9,4 milhões de adeptos. C / C ++ (7,3 milhões), C # da Microsoft (6,5 milhões) e PHP (6,3 milhões). completam as seis primeiras posições. Outros grandes grupos de desenvolvedores são fãs de Kotlin, Swift, Go, Ruby, Objective C, Rust e Lua, conforme o gráfico abaixo.

Programadores de JavaScript representam quase 57% do total de desenvolvedores ativos em todo o mundo (Imagem: SlashData)

Python e Rust ganham espaço rapidamente

Ainda de acordo com o levantamento da SlashData, o Python é a linguagem de programação que apresenta crescimento mais rápido, com mais de seis milhões de desenvolvedores desde 2017 - apenas no passado ele ganhou 1,6 milhão de adeptos.

A pesquisa observa ainda que Rust e Lua foram as duas comunidades de linguagens de programação com crescimento mais rápido nos últimos 12 meses, ainda que as suas bases sejam bem menores se comparados ao Python. O Rust ainda não é amplamente usado, mas, este ano, sua comunidade saiu da sombra da Mozilla e criou a sua própria entidade, a Rust Foundation, apoiada pela Amazon Web Services, Microsoft Azure, Google e Mozilla.

Além disso, o Google deseja que o Rust se torne uma segunda linguagem para o kernel do Linux. A empresa está usando a linguagem para escrever um novo código para o sistema operacional Android devido às suas garantias de segurança que ajudam a evitar bugs de memória. Os desenvolvedores também apreciam o sistema de gerenciamento de pacotes da Rust, que leva o nome de Crates.

O documento da SlashData relata também que 70% dos desenvolvedores focados em aprendizado de máquina (Machine Learning ou ML) relatam usá-la devido às bibliotecas de ML como TensorFlow, que é desenvolvido pelo Google, PyTorch do Facebook e NumPy. No entanto, o Python também é amplamente usado para automação de sistemas de back-end. E apenas 17% usam R, a outra linguagem frequentemente associada à ciência de dados.

Leia também:

Fonte: ZDNet  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.