Samsung trabalha em câmera de 600 MP que supera o olho humano

Por Rubens Eishima | 21 de Abril de 2020 às 12h30
Samsung/YouTube
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

Depois da guerra dos núcleos (dual! quad! octa!) e do número de câmeras nos celulares, tudo indica que o novo campo de batalha é um velho conhecido do público: os megapixels. E a Samsung não quer ficar de fora da disputa, definindo como objetivo desenvolver um sensor capaz de registrar 600 megapixels (milhões de pontos).

A meta foi divulgada em um editorial, assinado pelo chefe da equipe responsável pelos sensores fotográficos da Samsung, Yongin Park. A empresa atualmente já oferece sensores de 108 megapixels, usados por exemplo no Galaxy S20 Ultra. A quantidade de pontos no sensor permite, por exemplo, combinar a informação de luz e cor registrada em nove pontos como se fosse um só – reduzindo a resolução máxima neste caso para 12 megapixels.

600 megapixels

O executivo citou que o olho humano é capaz de registrar o equivalente a 500 megapixels, mas que seu grupo trabalha com o objetivo de oferecer um sensor de 600 MP “para todos”. Park não deixa claro se o produto seria para um smartphone, listando outros usos possíveis para a tecnologia, como carros autônomos, drones e internet das coisas.

Um desafio listado é que, quanto mais pixels, maior a área ocupada potencialmente pelo sensor, especialmente em uma época em que a lei de Moore – a observação de que o número de transístores em uma mesma área dobrava a cada 18 meses – se mostrou inviável.

Outros sentidos

Park não tratou apenas dos sensores fotográficos em seu texto, citando o desenvolvimento de sensores que vão além da capacidade humana. Ele listou como exemplo sensores de luz ultravioleta para ajudar a diagnosticar câncer de pele ou de luz infravermelha para uso na agricultura.

Segundo o texto, a Samsung estaria investigando ainda sensores capazes de registrar gosto ou cheiro, ambos ainda longe de chegarem ao mercado. Park se mostra otimista, entretanto, citando o potencial de utilizar a tecnologia para “transformar o invisível em algo visível”.

Fonte: Samsung

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.