Twitter chegou a perder US$ 1 bi em valor de mercado após ataque hacker

Por Stephanie Kohn | 16 de Julho de 2020 às 19h34
9to5google
Tudo sobre

Twitter

Saiba tudo sobre Twitter

Ver mais

O Twitter chegou a perdeu US$ 1 bilhão em seu valor de mercado após um hacker roubar cerca de R$ 600 milhões por meio de conta de celebridades como Elon Musk e Jeff Bezos.

As ações da rede social abriram em queda de 4% nesta quinta-feira (16), em resposta ao ataque que ocorreu no dia anterior. Com o declínio nos papeis, a empresa saiu dos US$ 28 bilhões para US$ 27 bilhões.

Os papéis da companhia, no entanto, se recuperaram bem durante o dia e fecharam o mercado em queda de apenas 0.57%.

Ainda que os papéis do Twitter estejam positivos, cerca de 5% em 2020, eles se mantém bem abaixo do crescimento do índice NASDAQ 100, que acumula alta de 20% no ano.

Vale lembrar que as ações do Facebook caíram cerca de 3% em setembro de 2018, depois da violação de dados que afetou cerca de 50 milhões de usuários. Com isso, a rede de Mark Zuckerberg perdeu US$ 16 bilhões de seu valor de mercado.

Entenda o caso

A empresa sofreu uma invasão hacker simultânea em vários perfis oficiais de celebridades e companhias populares, a exemplo de Elon Musk, Bill Gates, entre outros, na tarde da última quarta-feira (15). O texto trazia sempre a mesma oferta de doação de bitcoin, a partir de uma suposta transação fraudulenta que dobraria a quantia paga pelos seguidores.

A conta do CEO da Tesla divulgou um tweet misterioso por volta das 17h17 (horário de Brasília), com a seguinte mensagem: "Estou me sentindo generoso, dobrando qualquer pagamento BTC enviado para o meu endereço BTC. Você envia US$ 1.000, mando de volta US$ 2.000. Vou fazer isso apenas nos próximos 30 minutos”. O texto vinha junto com um endereço com destino à carteira criptográfica do autor.

O tweet foi excluído rapidamente, para então ser novamente postado, com uma mensagem semelhante. Isso também aconteceu com a conta de Bill Gates e da Apple, com posterior remoção.

A invasão foi confirmada por alguns usuários, a exemplo da casa de câmbio Gemini. O cofundador Cameron Winklevoss emitiu um post denunciando a prática criminosa.

O golpe parece ter funcionado com um número ainda não estimado de pessoas e o endereço utilizado pelos autores já teria feito quase 300 transações até as 18h30, com um total de mais de 11,5 BTC, o equivalente a R$ 586 mil.

Segundo informações preliminares de vários canais, a brecha teria sido explorada a partir de um painel de um funcionário do Twitter, que teria acesso direto aos perfis afetados. Aparentemente, os próprios golpistas teriam realizado algumas das transações, para dificultar a detecção e mostrar que o negócio é "legítimo".

Fonte: Nasdaq e The Next Web

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.