Nude de Donald Trump é real? Descubra

Por Felipe Demartini | 04 de Junho de 2020 às 14h15
JERRY MENNENGA/ZUMA PRESS/CORBIS
Tudo sobre

Donald Trump

Saiba tudo sobre Donald Trump

Viralizou nesta semana um suposto nude de Donald Trump passando por uma sessão de bronzeamento artificial em pleno Salão Oval, como é chamado o gabinete do presidente dos Estados Unidos. A foto rapidamente ganhou popularidade nas redes sociais, mas como o próprio líder norte-americano costuma falar com frequência, não passa de mais uma “fake news”.

A proliferação da foto começou a ser registrada na noite da terça-feira, dia 2 de junho, saltando de perfil em perfil do Twitter até ganhar outras redes, como o Facebook e o Instagram. A divulgação foi atribuída ao grupo hacktivista Anonymous, que ressurgiu após anos de inatividade em meio aos protestos antirracistras motivados pela morte de George Floyd na cidade de Minneapolis. O coletivo vem divulgando informações pessoais de autoridades brasileiras, inclusive, e expondo dados sobre os que se opõem à luta dos manifestantes ou que apresentam comportamentos discriminatórios.

A reportagem do Canaltech, entretanto, não conseguiu chegar a um perfil pertencente ao grupo de hackers, que supostamente seria o responsável pela divulgação da imagem. O que se encontra, e aos montes, são usuários que falam no nome do grupo nas redes sociais e levam a fotografia adiante, com direito a muitas marcações nos perfis de Trump, da Casa Branca e também de páginas que divulgam fofocas de celebridades ou reúnem materiais íntimos vazados.

Vazamento de nude falso de Donald Trump chegou a ser atribuído aos hackers do Anonymous, mas perfis ligados a eles não realizaram publicações com a imagem (Imagem: Reprodução/Felipe Demartini)

Existem, também, variações da fotografia que acompanham histórias mais completas, indicando que o clique teria sido feito por um funcionário do Serviço Secreto, que protege o presidente dos EUA, ou um de seus assessores. Algumas edições, por exemplo, fazem parecer que a imagem foi produzida a partir de um olho mágico, enquanto manipulações dão uma aparência borrada à cena, dando a entender que se trata de um registro feito às pressas.

Ver essa foto no Instagram

Posted @withregram • @lewis__bush Time flies and it's scary to think it was three years ago already that @markduffyphoto and I staged It's Gonna be Great, an exhibition featuring the responses of visual artists to the election of Donald Trump. It was so soon after his election that there wasn't that much work out there, I think a lot of artists were still in shock, but we found a few brilliant pieces including photomontages by @kennardphillipps, @alisonjacksonartist's photographs of Trump lookalikes which we displayed in an improvised peepshow and @jessicaharbyart's participatory referendum on her citizenship. I imagine there's much more work out there now and I still have that huge American flag under my bed, maybe time for a rerun if he gets in again....

Uma publicação compartilhada por Alison Jackson (@alisonjacksonartist) em

Apesar das milhares de citações acompanhadas de memes, piadas e compartilhamentos, a Casa Branca não se pronunciou sobre o assunto, nem o próprio Trump. E não demorou muito para que a imagem fosse comprovada como falsa e suas origens, descobertas.

Exposição artística

A cena do presidente norte-americano recebendo bronzeamento artificial no Salão Oval, na realidade, é parte de um projeto chamado Mental Images (ou Imagens Mentais, em inglês), da artista britânica Alison Jackson. As fotos que seriam de Trump, na verdade, foram criadas usando um sósia do líder e divulgadas em novembro de 2016, dias antes das eleições presidenciais, como uma forma de imaginar como seriam os primeiros dias do político no cargo.

Falso nude faz parte da coleção Mental Images, que entre outras fotos e edições, imagina como seriam os primeiros dias de Donald Trump na Casa Branca (Imagem: Alison Jackson)

Além do nude, a sequência de fotos exibe o sósia de Trump em uma festa ao lado de mulheres nuas no Salão Oval, com direito a roleta, chuva de dinheiro, sexo e até uma olhadinha em uma edição da revista Playboy. As modelos e o ator semelhante ao presidente também participaram de uma ação no final de 2016, que promoveu o lançamento do livro de Jackson, com uma coletânea da série Mental Images trabalhada como um protesto contra o político.

O projeto, entretanto, já existe desde 1999 e serviu como trabalho de conclusão de curso para a artista na Royal College of Art, uma das universidades públicas mais conceituadas da Inglaterra. O falso nude de Trump pode ser encontrado, sem manipulações, no site de Jackson e nos perfis dela em redes sociais.

Situações inusitadas e polêmicas, sempre envolvendo celebridades e personalidades políticas, também são parte da coleção Mental Images, que existe desde 1999 (Imagem: Alison Jackson)

Também fazem parte da série Mental Images outras fotos envolvendo celebridades e figuras políticas. Nudes fabricados de nomes como os do Príncipes Harry e William, da realeza britânica, aparecem ao lado de fotos íntimas de sósias de David Beckham, Bill Clinton, Elton John e Vladimir Putin. Na maioria dos casos, as situações não são nada adequadas.

A coleção também retrata situações inusitadas e polêmicas, como Gordon Ramsay recebendo uma injeção de botox, Bill Gates usando um Mac, Mick Jagger passando roupa, Angelina Jolie e Brad Pitt “escolhendo” bebês de famílias carentes para adoção ou a Princesa Diana mostrando o dedo do meio. Outras, por outro lado, são um pouco mais tenras, como as fotos falsas da Rainha Elizabeth II em casa ou passeando com seus cachorros, e momentos de intimidade entre o ex-presidente americano John F. Kennedy e a atriz Marilyn Monroe.

Fonte: Mental Images  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.