Mãe de garotinha chamada Alexa diz que a Amazon destruiu a vida da filha

Por Natalie Rosa | 05 de Fevereiro de 2020 às 17h50
Reprodução/Amazon

Uma usuária de produtos da Amazon, que também é mãe de uma criança de seis anos, afirmou em uma carta ao CEO da empresa, Jeff Bezos, que a assistente pessoal arruinou a vida de sua filha.

Tudo começou quando, há dois anos, uma publicação no fórum Reddit pediu que pessoas que levavam o mesmo nome do serviço, no caso Alexa, contassem histórias de como suas vidas mudaram (para pior) desde o lançamento do recurso. Ao todo, foram mais de 1.300 comentários, sendo a maioria deles vindo de mulheres.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Um dos casos que mais se destacou da postagem foi o de Lauren, mãe da garotinha, que quis ter uma conversa franca com o executivo, uma das pessoas mais ricas do mundo.

"Sr. Bezos, escrevo para [o senhor na figura de] pai e ser humano, além de CEO da Amazon. Não estamos pedindo dinheiro ou reconhecimento. Só queremos que você corrija o que nós acreditamos que seja um erro gigante", disse a mãe, contando que a pequena Alexa sofre com bullying frequentemente, sendo "tratada como uma serva".

Em entrevista à NBC de Nova York, Lauren disse que os ataques acontecem na escola, desde o momento em que os pais não estão mais presentes, e que ela gostaria que algo fosse feito por Bezos para dar um fim nesse problema. "Está em todo lugar. Você já arruinou o nome, mas você não tem que continuar machucando essas garotas e mulheres. Eu peço, desculpe-se e comece um movimento", completou a mãe, aparentemente querendo que o nome da assistente virtual seja trocado.

Imagem: Reprodução

Na época em que a Alexa se tornou popular, David Limp, vice-presidente sênior de dispositivos e serviços da Amazon, contou que os engenheiros da companhia estavam tentando criar um produto semelhante aos computadores de Star Trek, que respondiam a cada vez que a tripulação falava a palavra "Computador".

Foram testados vários nomes, mas Alexa foi escolhido por ser a combinação de "vogais suaves com um x no meio". Os engenheiros disseram também gostar de Alexa ser semelhante a Alexandre, de Alexandre o Grande, que representa na história o significado de sabedoria.

O nome Alexa era bastante comum nos Estados Unidos até 2015, com dados comprovando que os registros caíram quando a assistente virtual se popularizou. Alexa era o 32º nome mais popular de recém-nascidas do sexo feminino no país em 2015, caindo do ranking desde então. Em 2018, o nome chegou à 90ª colocação.

Até o momento, Lauren não recebeu nenhuma resposta de Jeff Bezos, somente de um representante de atendimento ao consumidor da companhia. Ele disse que sentia muito em ouvir a história da experiência que ela estava passando e que entende que é frustrante. "Agradeço por você ter separado um tempo para dar voz às suas preocupações e nos deixar cientes desses problemas. Enviei o seu feedback para o nosso time interno", relatou.

Outros relatos semelhantes ao de Lauren estão disponíveis no Reddit.

Fonte: Vice

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.