Catedral de Notre Dame pode ter estátuas reconstruídas com as próprias cinzas

Por Rafael Arbulu | 03 de Maio de 2019 às 08h18
(Foto: Jose Ignacio Soto/Shutterstock)

Uma das perdas mais notadas pelo governo francês em relação ao incêndio na Catedral de Notre Dame foram as estátuas de gárgulas no exterior do edifício. Além do seu valor cultural e peso espiritual para os mais fiéis, elas tinham um propósito prático de proteger o restante do edifício contra a erosão da chuva, desviando a água das paredes e redirecionando-as ao chão.

Uma empresa da Holanda, porém, quer recuperar isso de uma forma no mínimo inusitada. No Instagram, a Concr3de, empresa especializada em impressões 3D feitas em pedra ou materiais similares a ela, anunciou que quer utilizar as cinzas e pedras quebradas da própria catedral para refazer as estátuas.

O processo é bastante detalhado, mas, de uma forma resumida, a empresa propõe moer o calcário e as pedras soltas resultantes do incêndio, deixando tudo fino o suficiente para ser misturado a outros materiais que compõem a matéria-prima das “impressoras de pedra”. A recriação visual tiraria inspiração de modelos capturados pelo artesão e professor de artes belga Andrew Tallon.

No início deste século, Tallon escaneou todo o exterior da catedral usando uma ScanStation C10 da Leica; com a ajuda do especialista e professor de Ciências da Computação da Universidade de Columbia, Paul Blaer, criou um modelo virtual de 1 bilhão de pontos que traz precisão milimétrica do que era o edifício. Em tese, o que a Concr3de busca desenvolver poderia ficar replicado com enorme precisão por meio desse modelo.

O governo francês não respondeu à proposta da Concr3de, mas existe fundamento no uso da tecnologia moderna para a reconstrução da Catedral de Notre Dame: o jogo Assassin’s Creed Unity, cujo enredo é ambientado na Paris da época da Revolução Francesa e possui uma réplica virtual extremamente detalhada da catedral, será usado como inspiração para os esforços de restauração do edifício.

Fonte: Fast Company

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.