Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

YouTube terá propagandas de áudio com 30 segundos em podcasts

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 18 de Outubro de 2022 às 15h26

Link copiado!

Alexander Shatov/Unsplash
Alexander Shatov/Unsplash
Tudo sobre YouTube

O YouTube vai passar a oferecer anúncios de áudio com até 30 segundos para reprodução durante podcasts. O anúncio foi feito pela companhia durante o evento Advertising Week New York, voltado para profissionais de marketing do mundo inteiro.

Esse tipo de propaganda não terá apoio visual, portanto deve funcionar como os tradicionais reclames do rádio. Para quem não é desse tempo, é só imaginar os anúncios do YouTube Music e do Spotify. Segundo o site 9to5Google, devem ser introduzidas imagens simples em segundo plano e um botão de ação para guiar o interessado à página do produto ou serviço.

A ideia é oferecer mais uma forma de empresas e marcas engajarem junto ao seu público-alvo, porém focando em voz apenas. Além disso, é uma forma de o próprio YouTube lucrar em cima de um formato que está em alta desde 2020.

Continua após a publicidade

A plataforma de vídeos sempre foi usada como um local de divulgação de podcasts, mesmo não tendo sido criada para tal. Muita gente coloca uma imagem estática e sobe o áudio ou simplesmente usa uma câmera para gravar estúdio e mostrar a conversa com som e imagem.

Mesmo assim, o foco do Google no YT sempre foi os vídeos mais longos, chamados "sob demanda". O crescimento do áudio na web, impulsionando pelo sucesso passageiro do Clubhouse, mostra haver espaço também para os podcasters no serviço. A introdução dos anúncios, inclusive, seria uma forma de apoiá-los formalmente — algo que estava em fase de testes desde novembro de 2020.

Quando chegam os anúncios em podcasts do YouTube?

Não há uma previsão de quando o YouTube oferecerá esse novo formato para os anunciantes. É provável que não leve muito tempo, já que a plataforma precisa justificar o investimento feito na sua guia exclusiva de podcasts.

O serviço ainda não chegou ao Brasil, mas alguns mercados mundiais já desfrutam das conversas em áudio. O algoritmo da plataforma apresenta sugestões de podcasts com base no seu gosto pessoal, tanto em vídeos quanto em áudio. Há também uma guia com conteúdos em alta ou de criadores famosos.

Há pouco mais de um mês, o serviço passou a exibir até 5 anúncios não puláveis antes dos vídeos. O fato de não poderem ser pulados despertou a ira de usuários nas redes sociais, mesmo que os conteúdos sejam mais curtinhos, porque atrapalha a experiência de consumo no YouTube.

Em julho, a plataforma começou a trabalhar em lojas virtuais para criadores venderem seus próprios produtos. A ideia é integrar páginas da Shopify aos canais para estimular as compras sem precisar sair do YouTube. Essa seria uma forma alternativa para influenciadores ganharem dinheiro diretamente, sem precisar dos anúncios.

Continua após a publicidade

Fonte: 9to5Google