Winamp planeja retorno triunfal como um agregador de todos os serviços de áudio

Por Rafael Rodrigues da Silva | 15 de Outubro de 2018 às 18h59

Cinco anos depois da última atualização oficial, o Winamp anunciou que está retomando às atividades. O programa, que foi o principal tocador de mp3 durante o começo dos anos 2000, irá retornar com uma nova proposta: ser um hub de gerenciamento de todos os seus arquivos de áudio, seja aqueles baixados em seu aparelho ou aqueles artistas e podcasts que o usuário segue nos diversos serviços de streaming de música existentes.

De acordo com Alexandre Saboundjian, CEO da Radionomy (empresa que comprou o Winamp em 2014), o aplicativo receberá uma nova versão atualizada no ano que vem, na qual será possível escutar em um só lugar os mp3 baixados no dispositivo, mp3 salvos em servidores na nuvem, músicas, playlists e podcasts que o usuário segue em serviços de streaming como o Spotify, e até mesmo acessar estações de rádio, tudo em um único aplicativo.

Ainda que não possua mais a importância que já teve há 15 anos, o Winamp possui uma comunidade de usuários bastante ativa, com cerca de cem milhões de pessoas ao redor do mundo que ainda utilizam o aplicativo e garantiram que ele se mantivesse atualizado nos últimos anos.

Os primeiros sinais de que o programa não estava morto surgiram no mês passado, quando o vazamento de uma atualização fez com que o programa, que já estava na versão 5.666 há cinco anos, fosse atualizado para a versão 5.8, que corrigiu diversos problemas de compatibilidade com o Windows 10 presentes na versão anterior, além de disponibilizar todas as funções que até então eram exclusivas para aqueles que pagassem para obter a versão Pro do programa. A Radionomy já adiantou também que a versão final da atualização que vazou será disponibilizada a partir de quinta-feira (18), e que deverá corrigir a maioria dos problemas de compatibilidade para com os sistemas operacionais mais recentes, sem modificar a essência do programa.

A grande mudança virá com o lançamento do Winamp 6, que ainda não possui uma janela de lançamento, mas que Saboundjian garante que será lançado em 2019. O novo aplicativo terá como foco o setor de dispositivos móveis, e será o local onde usuários de iOS e Android poderão acessar todos os seus arquivos de áudio sem a necessidade de ficar trocando de programa.

Apesar de não entrar nas especificidades de como o programa conseguirá juntar em um só lugar coisas tão distintas como playlists do Spotify, biblioteca da Google Music, os feeds de um app de podcasts e a biblioteca de audiolivros da Audible, Saboundjian conta que já está conversando com todos esses serviços para conseguir os contratos de licença deles, o que ele garante não ser a parte mais difícil do processo de desenvolvimento do app. Mesmo sem a certeza de que as negociações sejam bem sucedidas, a versão imaginada do novo Winamp é certamente um aplicativo que facilitará a vida de milhões de pessoas em todo o mundo — e se a empreitada der certo, não será estranho ver o aplicativo mais uma vez na lista dos mais baixados ao redor do globo.

Fonte: Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.