WhatsApp e Porta dos Fundos lançam campanha para alertar sobre golpes no app

WhatsApp e Porta dos Fundos lançam campanha para alertar sobre golpes no app

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 09 de Dezembro de 2021 às 18h07
Divulgação/WhatsApp

Uma parceria inédita entre o WhatsApp e o Porta dos Fundos quer conscientizar os usuários sobre golpes no app. Em uma série de vídeos, incluindo um especial muito bem-humorado, o trabalho apresenta algumas das abordagens de criminosos mais comuns para que as pessoas entendam quais riscos correm na internet.

A iniciativa se chama “Golpes Manjados” e, como o nome já antecipa, busca mostrar duas das principais estratégias de golpes no “Zap”: o roubo de conta pelo número de confirmação de SMS e o farsantes se passando por amigos e familiares para pedir dinheiro “emprestado”.

Para quem não conhece esses mecanismos, a apresentação do Golpes Manjados funciona bem para apresentar conceitos comuns de proteção pessoal no WhatsApp. O código de segurança enviado pelo SMS, por exemplo, é um recurso de uso exclusivo do próprio usuário — nem mesmo os funcionários do WhatsApp têm acesso a ele. Alguém que se passa por conhecido, autoridade ou loja interessado nessa sequência, certamente quer causar problemas.

O mesmo vale para o pedido de dinheiro emprestado por colegas. Alguma tia enviou mensagem por um número diferente e pediu dinheiro? É bastante provável que seja golpe. Nessas horas, é importantíssimo pedir algum tipo de confirmação de identidade — uma simples “foto de agora” serve, ou também uma ligação telefônica.

Golpes usam engenharia social

Esses golpes, na verdade, não são brechas do mensageiro, mas são estratégias que envolvem engenharia social. Se o usuário não estiver ligado nas tendências, facilmente pode ter seus dados roubados para participar de promoções que não parecem suspeitas, ou ter dinheiro entregue a criminosos com perfis fakes.

No mais, embora seja um assunto delicado e bastante sério, a abordagem mais divertida ajuda a fincar essas ideias na memória do público. Assim como a caixa de entrada do e-mail não é um lugar 100% confiável, o contato via WhatsApp (e nenhum outro app de mensagens) deve ser encarada sem um mínimo de desconfiança.

Para conferir o material completo da campanha e mandar para aquele colega ou familiar que anda desatento no WhatsApp, acesse o site do Golpes Manjados.

Fonte: Golpes Manjados

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.