TikTok é notificado pelo Procon-SP por possível violação de privacidade infantil

Por Rubens Eishima | 15 de Maio de 2020 às 12h10
tiktok
Tudo sobre

TikTok

Saiba tudo sobre TikTok

Ver mais

O Procon-SP notificou a empresa representante do app TikTok – a ByteDance Brasil – solicitando explicações sobre supostas violações de regras sobre privacidade infantil, além de esclarecimentos sobre a conformidade do app à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Entenda o caso

Nesta quinta-feira (14), diversos grupos ativistas da infância e direitos digitais protocolaram uma reclamação formal junto à Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) alegando que o TikTok violou uma lei local de proteção da privacidade infantil, além de compromissos firmados pela própria empresa.

O grupo pediu uma investigação das práticas do aplicativo, que havia se comprometido a destruir todas as informações pessoais coletadas de usuários com menos de 13 anos. Os ativistas alegam que o app não pediu o consentimento dos responsáveis para a criação das contas nem fornece informações suficientes para os pais ou responsáveis das crianças que utilizam a rede social.

O abaixo-assinado inclui outras alegações de não conformidade com as leis dos EUA, como a divulgação dos dados dos responsáveis pela coleta de dados dos usuários. Segundo o grupo, a política de privacidade do app não instrui os responsáveis de que eles podem revisar, apagar ou negar a coleta de informações de menores de idade.

No Brasil

Em São Paulo, o Proncon deu um prazo de 72 horas para a empresa se explicar sobre alguns dos pontos levantados no exterior, incluindo se permite que menores de idade se cadastrem na rede social sem o consentimento dos pais.

O órgão quer que o aplicativo explique ainda se adota no país os padrões da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – promulgada em 2018, mas que deve ser aplicada apenas em 2021 – com informações sobre o local de armazenamento, prazo e proteção de informações e publicações dos usuários.

O Procon-SP pediu ainda que o app informe se segue as normas europeias de privacidade (GDPR, na sigla em inglês) sobre o uso de dados pessoais: coleta, compartilhamento, armazenamento, tipos de dados armazenados e procedimento para remoção das informações.

Em resposta ao Canaltech, a assessoria do TikTok no Brasil não confirmou o recebimento da notificação do Procon-SP, se posicionando sobre as alegações do órgão com as seguintes palavras: "O TikTok leva a privacidade a sério e está comprometido em ajudar a garantir que a plataforma continue sendo uma comunidade segura e divertida para seus usuários".

Fonte: Procon-SP, NYTimes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.