Terroristas usam Telegram para adquirirem bitcoins, aponta estudo

Por Rafael Arbulu | 02 de Setembro de 2019 às 09h33
Tudo sobre

Telegram

Saiba tudo sobre Telegram

Ver mais

Um levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa de Mídia do Oriente Médio (MEMRI) promete levar uma dor de cabeça considerável ao Telegram: segundo a pesquisa, o app de mensagens instantâneas criado pelos irmãos russos Nikolai e Pavel Durov é a plataforma preferida de grupos terroristas que buscam angariar fundos e movimentar criptomoedas.

O estudo, que menciona Al-Qaeda, HAMAS e o Estado Islâmico, afirma que membros desses grupos utilizam o mensageiro para ingressar em diversos canais e grupos de discussão a fim de convencer internautas a “contribuírem com a Resistência Islâmica”, requisitando por ofertas e doações de bitcoin.

Estudo afirma que app de mensagens Telegram vem sendo usado por organizações terroristas para buscar financiamento em criptomoedas

A notícia vem em momento ruim, haja vista que o Telegram tem planos de lançar a sua própria criptomoeda em outubro de 2019. A informação — ou a falta dela — vem com adendos que demonstram que o silêncio do Telegram sobre o assunto se dá com o objetivo de evitar pressões de entidades globais regulatórias.

Tal situação é atualmente vivida pelo Facebook, que paralisou o processo de lançamento da sua criptomoeda Libra após preocupações da secretaria de estado dos EUA sobre a possibilidade de seu uso por organizações terroristas. O Facebook se prontificou a esclarecer todas as dúvidas que fossem necessárias antes de lançá-la.

O Telegram não comentou as conclusões do estudo do MEMRI.

Fonte: Genbeta; MEMRI

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.