Telegram vai ter que entregar suas chaves criptográficas para o governo russo

Por Ramon de Souza | 21 de Março de 2018 às 09h20
Desiree Catani

Temos uma má notícia para quem utiliza o Telegram por causa de sua alegada segurança superior. O mensageiro acaba de perder uma apelação na Suprema Corte da Rússia e será obrigado a entregar suas chaves criptográficas para o Serviço de Segurança Federal (FSB, no idioma original), a agência russa equivalente ao norte-americano FBI.

Isso significa que, a partir de agora, as autoridades daquele país poderão descriptografar mensagens trocadas entre os usuários do serviço, desde que tenham uma ordem judicial para tal.

O Telegram e a FSB estavam em uma disputa legal desde o ano passado, quando os donos do aplicativo tiveram que pagar uma multa de US$ 14 mil após terem recusado um pedido “amigável” de entrega das chaves. Na época, a agência de segurança afirmou que o mensageiro precisava cumprir uma lei criada em 2016 que obriga serviços de comunicação a fornecerem métodos de descriptografar mensagens trocadas entre indivíduos que estejam sendo investigados, caso necessário.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Vale lembrar, porém, que as chaves criptográficas do Telegram servem apenas para “abrir” as conversas mantidas através do protocolo de criptografia criado pelo próprio mensageiro. Na teoria, o app não pode interferir nos bate-papos mantidos através do recurso “Mensagens Secretas”, que utilizam criptografia ponta-a-ponta, pois nem mesmo seus desenvolvedores têm acesso a tais chaves.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.