Reino Unido adere ao app “rastreador de COVID-19” criado por Google e Apple

Por Ramon de Souza | 14 de Agosto de 2020 às 20h15
Reuters

Após algumas semanas de receio, o Reino Unido finalmente se juntou nesta sexta-feira (14) ao rol de países que adotaram APIs (conjunto de rotinas de um software) do Google e da Apple para criar seus próprios aplicativos de rastreamento da COVID-19. No caso dos britânicos, o resultado dessa parceria se chama NHS Test and Trace, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Saúde (National Health Service ou NHS).

Inicialmente em testes com os residentes da pequena Ilha de Wight, o software possui um sistema de rastreamento passivo que utiliza a tecnologia Bluetooth 5.0 (de baixo consumo energético) para identificar os dispositivos que o usuário mantém proximidade. Caso o dono de um desses aparelhos indique, por meio do próprio aplicativo, sinalização positiva para COVID-19, ele é automaticamente alertado.

Além de tais notificações automáticas, o NHS Test and Trace monitora o nível de contaminação da área de residência dos usuários e avisa sobre estabelecimentos comerciais visitados com incidência de infectados; também fornece uma checagem automática de sintomas, permite agendar um exame em uma unidade de saúde próxima e oferece até mesmo uma contagem regressiva caso seja necessário manter isolamento por suspeita da doença.

A adoção das APIs criadas pelo Google em parceria com a Apple por mais um país de fora da América do Norte é motivo de comemoração. A Europa tem demonstrado forte resistência à adesão do software. Alemanha, França e Portugal já criticaram abertamente as empresas, que, por questões de segurança e privacidade, restringem a coleta, armazenamento e transmissão de outros dados avançados dos smartphones dos usuários.

Fonte: AndroidPolice

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.