Google Maps vai usar realidade aumentada para facilitar a sua localização

Por Rubens Eishima | 02 de Outubro de 2020 às 14h00

O recurso Live View é uma das ferramentas mais poderosas do Google Maps. A ferramenta usa realidade aumentada para colocar as informações do serviço sobrepostos às imagens da câmera do celular. O Google anunciou que incluiu algumas novidades no sistema para ajudar os usuários a se localizarem.

A primeira novidade é a exibição de pontos de referência durante o trajeto do recurso. No lugar de apenas indicar qual direção seguir, o Live View mostrará caso haja algum parque ou atração turística no meio do caminho, o que ajuda a confirmar — ou não — se o aplicativo sabe mesmo por onde você anda.

Em deslocamentos mais cotidianos, a visualização com realidade aumentada foi expandida para trajetos multimodais — que misturam diferentes tipos de transporte, como ônibus, caminhada e trem —, ajudando o usuário/turista a se localizar após descer de um coletivo.

Em trajetos nas cidades com suporte ao recurso, e nos aparelhos compatíveis, o Google Maps exibirá um botão “Live View” na tela de instruções, que abre a visualização com RA:

Levanta a mão para eu ver

A última novidade pode não ajudar muito atualmente em tempos de pandemia, mas tem um potencial promissor. O Google Maps vai estender em breve a todos os aparelhos Android e iOS compatíveis o recurso de Live View durante o compartilhamento de localização, já disponível nos celulares da linha Pixel.

Com a novidade, duas pessoas que pretendem se encontrar podem usar o recurso Live View para localizar um ao outro, seja no meio de um grande parque, na praia ou em meio à multidão. A ferramenta funciona como na navegação por rotas, indicando a direção e a distância da outra pessoa.

Para usar os recursos, é preciso ter um celular compatível. A lista completa e atualizada dos aparelhos pode ser consultada nesta página do Google.

Já o recurso de pontos de referência está disponível atualmente nas seguintes cidades:

  • Amsterdã (Países Baixos)
  • Bangkok (Tailândia)
  • Barcelona, Madri (Espanha)
  • Berlim, Munique (Alemanha)
  • Budapeste (Hungria)
  • Dubai (Emirados Árabes Unidos)
  • Florença, Milão, Roma (Itália)
  • Istambul (Turquia)
  • Kuala Lumpur (Malásia)
  • Quioto, Osaka, Tóquio (Japão)
  • Londres (Reino Unido)
  • Los Angeles, Nova Iorque, São Francisco (Estados Unidos)
  • Paris (França)
  • Praga (República Tcheca)
  • Sydney (Austrália)
  • Viena (Áustria)

Fonte: Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.