Publicidade

Google Maps poderá salvar dados no celular para mais privacidade

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 12 de Dezembro de 2023 às 17h10

Link copiado!

Henry Perks/Unsplash
Henry Perks/Unsplash

O Google Maps anunciou novas ferramentas e opções de configuração do aplicativo com o objetivo de aumentar a privacidade e oferecer mais controle aos usuários sobre como seus dados de utilização do app são armazenados. As novidades afetam especialmente os recursos de linha do tempo e o histórico de localizações, com novos acessos e modos de personalização.

A função "Linha do tempo", que permite visualizar as visitas e trajetos realizados pelo perfil, terá a opção de salvar os dados diretamente no celular, e não mais na nuvem. Porém, essa alteração só vai chegar ao Maps em algum momento de 2024.

Controle sobre histórico

Continua após a publicidade

Com lançamento mais imediato, o Google Maps adiciona uma opção para as pessoas excluírem dados específicos relacionados a locais — sejam eles visitados, pesquisados ou compartilhados — do histórico de localizações.

Essa função pode ajudar a esconder a busca por estabelecimentos em situações como a pesquisa por um local para realizar um jantar romântico surpresa.

O histórico também recebe uma atualização para a exclusão automática de dados após três meses — anteriormente, essa função podia ser configurada para 18 meses. Apesar disso, os usuários podem desativar a exclusão automática ou mesmo o histórico de localizações a qualquer momento através das configurações do aplicativo.

Continua após a publicidade

O Google Maps adiciona também um atalho para as configurações do aplicativo ao tocar no ponto azul (Seu local) no mapa. Por esse atalho é possível editar rapidamente quais informações podem ser compartilhadas e armazenadas no app.

Essas novidades começam a ser liberadas para todas as pessoas no aplicativo para Android e iOS ao longo das próximas semanas, enquanto a opção de salvar a linha do tempo no celular será disponibilizada apenas em 2024.