WhatsApp “Gold” não existe: é apenas mais um golpe

Por Redação | 24 de Maio de 2016 às 12h24
photo_camera Divulgação

Uma versão do WhatsApp exclusiva para celebridades, mas que agora estaria sendo aberta para usuários “selecionados”. Parece bom demais para ser verdade, não? E realmente é. Estamos falando de uma nova categoria de golpe online, que vem prometendo aos utilizadores do mensageiro acesso gratuito a uma edição especial do aplicativo, bastando apenas um download. Mas em vez de funcionalidades a mais, o que ele recebe é um malware capaz de roubar dados e continuar proliferando a praga.

O golpe não é novo, mas parece estar ganhando força nas últimas semanas, principalmente entre usuários internacionais do sistema operacional Android. A promessa é que o tal WhatsApp Gold – algumas variações também o chamam de “Golden” – traria funções como chamadas em vídeo, a possibilidade de apagar mensagens mesmo após elas terem sido enviadas e lidas pelo destinatário, emojis exclusivos, envio de imagens em lotes de centenas e, ironicamente, uma segurança mais incrementada para toda a comunicação.

WhatsApp Gold

O download da edição aconteceria somente para convidados por meio de um site, que deve ser acessado pelo smartphone e permite a instalação da atualização que daria um incremento no WhatsApp. Tudo, claro, um grande engodo, já que essa ação, na verdade, instala um malware no aparelho que, imediatamente, encaminha a mensagem sobre a versão Gold do aplicativo para todos os contatos, passando a praga adiante e, possivelmente, criando mais vítimas. Além disso, os dados do usuário ficam vulneráveis a acesso pelos hackers, podendo ser usados para outros fins, além de permitir, à distância, o controle e monitoramento dos recursos do dispositivo.

Mais do que isso, a ativação do malware pode criar problemas adicionais para os usuários, uma vez que, nos termos de uso do WhatsApp, consta a proibição à utilização de ferramentas de terceiros, que não sejam as oficiais disponibilizadas pela própria empresa. Foi um problema, por exemplo, enfrentado há algum tempo por quem tentou instalar uma versão “Plus” do mensageiro, que prometia mais opções de personalização e um ícone azul, mas poderia abrir graves brechas de segurança.

Ao receber esse tipo de mensagem de um amigo, o melhor a fazer é evitar clicar no link e deletá-la imediatamente, mesmo que ela venha de um contato confiável. Avisá-lo também é uma boa, já que seu conhecido, provavelmente, nem sabe que foi infectado. Mantenha antivírus e softwares de proteção sempre atualizados e ativos, e desconfie de ofertas mirabolantes enviadas “do nada”.

Fonte: Independent

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.