Games e países emergentes impulsionam mercado de apps em 2018

Por Wagner Wakka | 10 de Abril de 2018 às 15h34
TUDO SOBRE

Apple

O mercado de aplicativos tem mantido o bom momento atual. Um relatório sobre primeiro trimestre de 2018 já mostra que a receita, tanto na App Store quanto na Google Play, cresceu neste início de ano.

O levantamento foi feito pela empresa App Annie e mostra que houve um aumento de 22% nos gastos com aplicativos nos três primeiros meses do ano, somadas ambas as lojas digitais da Apple e Google. Ao todo, foram US$ 18,4 bilhões no período contra cerca de US$ 15 bilhões do mesmo período do ano passado.

“Na realidade, no entanto, a receita na economia dos aplicativos é muito maior e inclui receita proveniente de lojas de terceiros do Android, m-commerce (por exemplo, compartilhamento de caronas, compras) e publicidade no aplicativo”, explica a gerente de insights de mercado, Lexi Sydow. Na conta, entram somente apps pagos, compras internas e assinaturas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Já em relação ao número de downloads, este trimestre foi recorde considerando novamente a soma das duas lojas. Juntas, ambas tiveram 28,4 bilhões de downloads no período, sendo que 19,2 bilhões são provenientes da Google Play e 8,2 bilhões da App Store. Em relação ao trimestre passado, houve crescimento de 10% dos downloads da loja da Google. Já a Apple sentiu uma manutenção no número em comparação com 2017.

Mercado teve crescimento geral em relação ao ano passado (Imagem: App Annie)

“Os jogos foram um grande impulsionador de downloads trimestre a trimestre em ambas as lojas de aplicativos. Os usuários foram atraídos por mudanças monumentais nos jogos para dispositivos móveis, como o surgimento dos games de combate reais popularizados por PUBG Mobile e Fortnite”, acredita Sydow.

Além disso, mercados emergentes, como o brasileiro, acompanhado de Índia e Indonésia, aparecem como maiores fatias em crescimento, segundo a empresa. "Não surpreendentemente, os mercados emergentes foram destaque entre os líderes de crescimento na participação de mercado de downloads de Google Play ano após ano. Especificamente, a Índia, a Indonésia e o Brasil tiveram o maior crescimento de fatia de mercado - uma tendência que temos visto nos últimos dois anos", conclui a gerente.

Google viu um crescimento nos downloads em compração com 2018 (Imagem: App Annie)

O aumento no número de downloads do Android também refletiu em termos de receita. A Google Play teve aumento de 25% nos gastos dos consumidores no primeiro trimestre mestre contra 20% da App Store, em comparação com os últimos três meses do ano passado. Mesmo que a loja da Apple ainda tenha um rendimento 85% maior que a Google Play, esta diferença foi diminuída em 10% entre 2017 e 2018, e está no menor nível desde o primeiro trimestre de 2016.

Pelo relatório, este crescimento de ambas as lojas foi representado muito por conta de aplicativos de entretenimento e música por assinatura. “Isso dialoga com tendência mais ampla de os consumidores optarem por se inscrever e pagar por assinaturas de streaming de música e streaming de vídeo em aplicativos. A experiência é rápida, sem fricção e segura, o que é um benefício inerente que os aplicativos para dispositivos móveis oferecem em relação a outros canais, além da capacidade de permitir que os usuários consumam conteúdo em praticamente qualquer lugar”, explica a gerente.

A expectativa é da manutenção de crescimento do mercado para 2018.

Embora tenham crescidos os gastos com Google Play, fatia maior ainda é da Apple (Imagem: App Annie)

Fonte: App Annie

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.