Ataque DDoS ao Telegram veio da China, aponta empresa

Por Wagner Wakka | 13 de Junho de 2019 às 12h59
Desiree Catani
Tudo sobre

Telegram

Saiba tudo sobre Telegram

Ver mais

O Telegram sofreu um ataque DDoS na tarde desta quarta-feira (12) e, na manhã desta quinta-feira (13), informou que a origem veio da China. A notícia foi dada pelo próprio CEO do Telegram, Pavel Durov, em postagem no Twitter.

Ao ser questionado sobre se sabia de onde havia vindo o ataque, ele foi assertivo. “Os endereços de IP são, principalmente, da China. Historicamente, todos ataques DDoS em tamanho estatal de atuação (200-400 GB/s de lixo) que nós já vimos coincidem com protestos como os em Hong Kong (coordenados no Telegram). Este caso não é uma exceção”, escreveu em seu perfil no Twitter.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Um ataque DDoS é quando há o direcionamento de tráfego excessivo para um site, serviço ou sistema, fazendo com que ele se sobrecarregue e caia. Em uma analogia, seria como se uma pessoa colocasse muito carros em uma via, o suficiente para que ela fique interditada, impedindo o trânsito.

No caso do ataque desta quarta, o Telegram recebeu uma carga de acessos equivalente entre 200 GB e 400 GB de dados.

O CEO também citou os protestos recentes em Hong Kong. A ex-colônia britânica, hoje, independente da China e com certa autonomia, teme que volte a ser um território chinês. As movimentações foram organizadas via Telegram.

A acusação, portanto, é de que o próprio governo pudesse ter atacado a plataforma para derrubar a comunicação do protesto, fazendo a medida como resposta aos manifestantes. O Telegram é um dos aplicativos mais usados na região, muito por conta do nível de proteção que a plataforma oferece. Com medo, muitos manifestantes estão tampando seus rostos na passeatas.

Segundo Telegram, ataques como esse já foram vistos vindo de países como Indonésia, Rússia e Irã.

Fonte: Twitter

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.