Apple começa a aceitar pagamentos em reais

Por Redação | 04 de Janeiro de 2018 às 12h12
TUDO SOBRE

Apple

No início de dezembro, havia circulado a notícia de que a Maçã começaria a cobrar as transações em suas lojas de conteúdo todas em reais, em vez dos costumeiros dólares. A previsão era que a mudança ocorresse no início deste ano, e, conforme o prometido, a Apple inicia hoje (4) a conversão direta em suas negociações para os usuários brasileiros.

As alterações se aplicam a todos os canais onde os usuários podem adquirir aplicativos, livros, músicas e demais serviços. Isto significa que a novidade será implementada à App Store, ao iTunes Store e ao iBooks Store. Além disso, as assinaturas do Apple Music e espaços de armazenamentos no iCloud também farão parte do novo sistema, abrangendo a todos: tanto os assinantes antigos quantos os novos.

Uma das naturais preocupações de quando a Apple revelou esta mudança era referente aos valores, mas felizmente os preços em reais estão acessíveis aos usuários, já que os impostos foram diminuídos agora que a cobrança foi convertida diretamente para a moeda nacional e existem mais formas de pagamento disponíveis.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Valores em reais

Os planos do Apple Music, por exemplo, agora custam R$16,90 (individual), R$8,50 (para estudantes universitários) e R$24,90 (o plano familiar). Na iTunes Store as canções serão cobradas individualmente a R$1,90 ou R$2,90, e os filmes custarão R$37,90. Na iBooks Store os livros receberão custos diferentes, mas o valor mínimo será de R$0,90.

Por sua vez, os planos mensais de armazenamento do iCloud agora custam R$2,90 (50GB), R$8,90 (200GB) e R$29,90 (2TB), com conversão variando entre R$ 2,92 e R$ 2,99. Já na App Store, os preços variam bastante, mas a taxa de conversão tende sempre a diminuir quanto mais alto for o valor da transação. 

Por sinal, cartões de crédito nacionais e internacionais poderão ser usados para as compras e assinaturas, bem como cartões de débito nacionais, de modo a facilitar a vida dos consumidores brasileiros. Os cartões-presentes da Apple também podem pintar em breve.

A migração para cobranças em reais logo deve atingir a todos os usuários nacionais que utilizam os serviços da Maçã.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.