Polícia de Chicago passa a usar o Samsung DeX nos painéis de suas viaturas

Por Rafael Arbulu | 25 de Agosto de 2019 às 21h50
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

O departamento de polícia de Chicago conseguiu economizar custos e gastos após adotar o Samsung DeX, a plataforma que permite a usuários utilizar um smartphone como se fosse um desktop, e substituir sistemas de navegação e computadores de bordo mais tradicionais, conforme revelou a fabricante coreana em um comunicado emitido na quinta-feira (22).

Segundo a divulgação, o DeX traz aos oficiais as mesmas capacidades do computador de bordo normal, como rodar buscas por fichas criminais de indivíduos, emitir relatórios de patrulha diretamente da viatura, além de ouvir ao rádio da polícia e de ampliar a precisão de documentação oficial ao adicionar fotos e vídeos aos relatórios enviados.

Tudo isso é parte de um programa-piloto executado pelo departamento de polícia de Chicago junto à Samsung, que desenvolveu uma solução veicular para que o DeX funcionasse dentro das viaturas. Segundo o superintendente do departamento, Eddie Johnson, quase a metade dos oficiais da força já usam o novo método.

A plataforma DeX, da Samsung, permite conectar um smartphone da fabricante a um display de desktop, ampliando a experiência de uso: programa de parceria da empresa inseriu a plataforma dentro dos carros da polícia de Chicago

“O piloto que estamos anunciando hoje vai parear esses telefones com a solução Dex in Vehicle [‘DeX no Carro’, pela tradução literal]. A ideia é dar aos oficiais tudo o que eles precisam para processar uma cena de crime ou responder a algum incidente, diretamente da palma de sua mão”, disse Johnson.

De acordo com a Samsung, a economia de custos é variável, ficando entre um mínimo de 15% no primeiro ano e até 32% nos anos subsequentes.

O superintendente Johnson indicou que o programa será expandido para testes por toda a 11ª delegacia de Chicago: “A iniciativa móvel, anunciada em coletiva de imprensa no dia 21 de agosto, busca aumentar o poder dos smartphones de oficiais para uniformizar o acesso computacional dentro da viatura. Oficiais participantes do programa-piloto serão capazes de acessar o rádio de despacho com auxílio computadorizado e outros sistemas da polícia de Chicago para conduzir buscas por antecedentes criminais e completar relatórios. Evidências visuais de foto e vídeo capturadas pelo smartphone também poderão ser imediatamente anexadas aos relatórios”, ele disse.

Fonte: 9to5Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.