Análise | Astro C40 Tr é máxima personalização para um controle de PS4 e PC

Por Wagner Wakka | 28 de Novembro de 2019 às 10h52
Wagner Wakka/Canaltech

A Astro é uma empresa comprada pela Logitech e traz produtos focados em jogadores de ponta. Aqui no Canaltech já falamos sobre os fones Astro A40 com capacidade de separação de áudio. Um das novidades da empresa agora é o C40 Tr, um controle para PlayStation 4 e PC que é totalmente personalizável.

A sigla Tr vem da palavra em inglês para torneio. Ou seja, este modelo é indicado para quem é profissional, está treinando para se tornar um, ou é entusiasta do setor. O aparelho chega ao mercado na faixa dos R$ 1.700, bastante acima dos módicos R$ 200 de um joystick normal ou dos cerca de R$ 700 do Elite Controller do Xbox One. Por isso, de cara já podemos dizer que este é um joystick premium e assim será analisado.

Design

A começar, o controle é um pouco mais pesado que o Dualshock 4 do console atual da Sony. Ele pesa 310 gramas contra os 210 gramas do acessório do PS4. Ele também é bastante maior, lembrando mais um joystick do Xbox One.

Joystick lembra mais o controle do Xbox One que PlayStation (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Os primeiros diferenciais mais aparentes estão na parte de trás. Ele carrega dois botões extras na altura do anelar e mindinho em ambos os lados. A ideia é aproveitar a posição de ambos dedos para dar mais opção ao jogador.

Outra mudança está nos gatilhos: o aparelho tem uma trava que corta pela metade a necessidade de apertar os botões. Ou seja, você só precisa pressionar até o meio para que o jogo reconheça o comando. Só isso dá muito mais agilidade para games de tiro em primeira pessoa, por exemplo, um diferencial que pode mudar bastante para quem joga profissionalmente.

Detalhes dos botões e ajustes de gatilho na parte de trás (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Na parte de cima também há dois indicadores. O primeiro é para escolher se o controle está em opção sem ou com fio e outro é para intercalar em duas configurações pré-selecionáveis.

De resto, o aparelho tem basicamente as mesmas configurações de um joystick como os de PlayStation 4 e Xbox One. No lado direito, conta com quatro botões e um analógico. Já na esquerda com outros dois direcionais.

Na parte de cima, também há dois botões para indicar perfis e uso com fio (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Personalização 

O grande argumento de venda do Astro C40 Tr, contudo, está em permitir que você deixe quase tudo da forma que você quiser. Isso é separado em duas vertentes.

Física

Em relação ao hardware do acessório, há algumas boas modificações permitidas. A primeira já foi até citada aqui, permitindo que o controle reconheça o movimento dos gatilhos já na metade do caminho.

Há outra possibilidade: desparafusar a parte frontal do Astro C40 Tr e modificar todos os direcionais da forma como você quiser. Por exemplo, eu sou um grande apreciador do controle do Xbox One, logo, troquei a posição do analógico com o d-Pad na esquerda para uma posição que me é mais confortável. Embora não venha no pacote, a Astro também tem outras opções de direcionais, como o formato em bandeja do Elite Controller da Microsoft, que pode substituir o D-Pad.

É possível retirar todos os acessórios da parte da frente e modificar direcionais (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

O conjunto vem com uma chave que se pode utilizar para retirar os quatro parafusos que seguram a parte frontal de forma bastante fácil.

Programação

Além de trocar e modificar como botões funcionam fisicamente, o Astro C40 Tr também é todo personalizável. A utilização do advérbio aqui não é exagero. Com o programa do controle para PCs, você pode decidir o que cada botão faz. Ou seja, quer trocar o X com o bola, ou o R1? Fique à vontade. Essa mudança é fácil e inclui também os botões adicionais na traseira, citados no começo desta análise.

Outro ponto legal é que você pode criar perfis para cada modo de jogo ou caso você compartilhe o controle com outra pessoa. No próprio joystick há uma chave para variar entre duas configurações diferentes de forma rápida.

Software permite vários ajustes do controle (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Ou seja, se você quer mudar os botões para facilitar fazer os gols no Fifa, mas não quer ter o trabalho de reconfigurar tudo para enfrentar os inimigos de Call of Duty, basta mudar a chave na parte de cima do dispositivo.

Embora esta troca seja limitada a duas, já é o suficiente para fazer o controle funcionar para o jogo principal e um secundário.

Além disso, as configurações também permitem controlar a sensibilidade dos analógicos e dos gatilhos. Por fim, o aparelho também tem um ajuste de som, com equalizador simples para quando se está usando um fone sem fio ligado ao controle.

Utilização 

É preciso dizer que configurar o C40 Tr não é exatamente a função mais fácil. A começar, ele não liga ao console pelo Bluetooth, como acontece com o DualShock. Para isso, é preciso colocar um receptor na entrada USB do console ou PC.

Importante ressaltar é que este receptor, do tamanho de um pendrive, conta com um botão na parte de trás que aciona uma luz azul, indicando que ele está ligado. Isso não está apontado no manual e pode criar uma dor de cabeça.

Ainda, para uma primeira utilização, é necessário ligar o controle por fio ao PC e atualizar o firmware, garantindo que tudo está funcionando bem. Leva um pouco de tempo e trabalho entender como tudo funciona, mas, como estamos falando de várias configurações possíveis, isso é compensado lá na frente.

Aqui vão alguns pontos negativos de feedback. O C40 Tr não responde à indicação do hud do PlayStation 4 para capacidade da bateria. Ou seja, não é possível ter noção se o controle está com a carga cheia ou não na versão sem fio.

Fizemos o teste com algumas modalidades mais voltadas para eSports. Em Call of Duty: Modern Warfare e Fortnite, a escolha de colocar o gatilho com sensor na metade da pressão faz uma boa diferença em velocidade. Isso ajudou a aumentar bastante o nível de vitórias em combates com outros jogadores. Ainda, configurei os botões de agachar e pular para os da parte de trás, fazendo que com que os dedos fossem somente dedicados a movimentação e botão de ação.

Outro jogo testado foi Fifa. Aqui, a possibilidade de variar os botões facilita bastante já que este ajuste não é raro para quem gosta de jogos de futebol. Os botões traseiros também trazem uma boa vantagem quando se precisa apertar o equivalente ao R1 e R2 ao mesmo tempo em uma só jogada. Replicar o R2 neste botão tornou o movimento mais confortável.

Por último, outro título testado foi Gran Turismo: Sport. O game de corrida exige um grande controle nos gatilhos, já que é com eles que se pode acelerar. A sensibilidade dos comandos ajuda a ter mais precisão na pista.

Entretanto, a modificação que tornou tudo mais confortável foi exatamente a troca dos direcionais no lado direito, mais parecido com o controle do Xbox One. Ter o analógico mais acima, a meu gosto, trouxe uma movimentação mais confortável.

Detalhes

Além do apresentado até agora, o C40 Tr tem alguns outros pontos menores, mas dignos de nota. A começar pela entrada com cabo miniUSB. Para evitar a quebra, a cavidade é mais profunda, fazendo com que o fio fique bem mais preso, mesmo quando você está movimentando o joystick.

Outra modificação é que ele não tem a luz na parte de trás, como acontece com o DualShock 4. Por um lado, isso pode ser um problema na hora de jogar com realidade virtual, já que a iluminação ajuda a encontrar o controle. Entretanto, como estamos falando de um acessório voltado para torneios, a mudança só aumenta a capacidade interna da bateria.

Vale lembrar que o kit vem também com um estojo para manter o controle seguro, além de diferentes “cabeças” para os analógicos: uma mais côncava e outra mais convexa.

Pacote vem com controle, opções de analógicos, chave, receptor e case para guardar (Foto: Wagner Wakka/Canaltech)

Isso aliado ao fato de poder literalmente abrir o acessório com facilidade para limpar pode ajudar a mantê-lo funcionando por mais tempo.

Veredicto 

O C40 Tr é, de fato, um aparelho mais caro. Contudo, entrega tudo o que promete. Para se ter uma experiência legal com ele, é preciso um pouco de paciência para entender como conectar tudo.

Quando se terminam as configurações, ele oferece um design e segurança muito além do que o DualShock 4 pode alcançar. A quem gosta do estilo do controle do Xbox One, principalmente o Elite Controller, e quer investir um pouco mais, o Astro C40 Tr não vai decepcionar.

O segredo está em saber se você está disposto a colocar R$ 1.700 em um só controle.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.