Windows 10 bloqueará por padrão aplicativos que instalam porcarias no seu PC

Windows 10 bloqueará por padrão aplicativos que instalam porcarias no seu PC

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 04 de Agosto de 2021 às 10h13
Panos Sakalakis/Pexels

Sabe aquele antivírus gratuito que vem com um monte outros apps que você não pediu? Ou aquele conversor de mídia que traz um "limpador de registro" e outras coisas indesejadas? A Microsoft deseja coibir esse prática no seu sistema operacional e o Windows 10 passará a bloquear esse tipo de atividade por padrão.

O recurso já existe e faz parte do Windows Defender e fica desativado até ser ligado pelo usuário, mas isso deve mudar com uma atualização marcada para o início de agosto de 2021. A Microsoft vai ativar esse bloqueio automático como uma configuração de fábrica, sem exigir o procedimento manual.

O usuário deverá decidir o que fazer após este aviso (Imagem: Reprodução/MSPowerUser)

Dessa forma, quando o mecanismo de segurança identificar um aplicativo potencialmente indesejado, o usuário receberá uma notificação para tomar uma atitude. Ele deverá ser direcionado para uma área específica onde decidirá o que deseja fazer: manter o serviço ativado, bloquear apps ou impedir downloads.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Enquanto a pessoa não decidir o que será feito, a segurança do Windows manterá o aplicativo bloqueado. A partir disso, o sistema fará varreduras constantes para identificar não somente este app, mas também outros que possam ter sido instalados posteriormente — eles só serão removidos se o usuário assim quiser.

Apps potencialmente indesejados

Em maio do ano passado, o Windows 10 ganhou a função de bloquear aplicativos potencialmente indesejados, como forma de conter a prática por parte de desenvolvedores maliciosos. Esse tipo de app deixa máquinas mais lentas (alguns usam recursos para mineração de criptomoedas, por exemplo), exibem anúncios inesperados ou até podem tomar o controle do PC. Não se trata de vírus ou outros malwares em geral, mas sim de programas que trazem consigo outros softwares, na maioria das vezes inúteis para o usuário.

Essa opção fica desabilitada, mas será ativada por padrão pela Microsoft (Imagem: Captura de tela/Canaltech)

A funcionalidade pode ser desativada a qualquer momento na opção “Segurança do Windows”, clicando em “Controles de aplicativos e navegador” e depois em “Proteção baseada em reputação”. Isso não é recomendado, mas pode ser feito caso haja algum conflito com programas usados no seu cotidiano.

Fonte: MSPowerUser  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.