Microsoft dará suporte ao Security Essentials, apesar do fim do Windows 7

Por Rafael Arbulu | 20 de Dezembro de 2019 às 11h40
Divulgação
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

A Microsoft está prestes a matar o Windows 7, que terá uma vida útil até 14 de janeiro de 2020. Entretanto, uma parte dele seguirá tendo suporte da empresa: em uma sessão “AMA” (Ask Me Anything, ou “Me Pergunte o que Quiser”, no bom português) do Reddit, um dos engenheiros da companhia, Mike Cure, assegurou que, mesmo que o sistema operacional seja descontinuado em janeiro, o Microsoft Security Essentials, a sua suíte de segurança de fábrica, continuará recebendo algumas atualizações.

O software em si, segundo Cure, também não será mais atualizado e seguirá tendo a mesma vida útil do Windows 7, porém, as assinaturas de malwares continuarão a receber updates. A grosso modo, o Microsoft Security Essentials ainda será capaz de reconhecer ameaças que tenham sua origem em datas posteriores a 14 de janeiro de 2020.

Windows 7ficará oficialmente sem suporte em janeiro de 2020, mas suíte de segurança embarcada no sistema seguirá recebendo atualizações menores

A notícia contradiz um documento emitido pela própria Microsoft, no qual ela lista orientações para que usuários migrem do Windows 7 para versões mais atualizadas do sistema operacional. No documento em questão, a empresa lista expressamente que todos os recursos do Windows 7 seriam descontinuados de seu suporte.

Ao ser questionado sobre isso, Cure limitou-se a dizer que pedirá ao time responsável que providencie a correção imediatamente.

Ainda que a notícia seja boa e usuários do Windows 7 não se vejam subitamente vulneráveis a vírus e malwares assim que o novo ano entrar, é sempre recomendável migrar suas operações para um sistema mais atualizado. Segundo o site Statista, em setembro de 2019, o Windows 7 ainda correspondia a pouco menos de 30% dos sistemas operacionais instalados em computadores pessoais. É uma parcela considerável que pode estar sujeita a problemas de segurança no futuro próximo.

Fonte: Techradar; Statista

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.