BRToken apresenta sistema para autenticar transferências com Google Glass

Por Rafael Romer | 06 de Junho de 2014 às 09h11
photo_camera Rafael Romer/Canaltech

O Google Glass pode ainda não ter chegado oficialmente ao Brasil, mas isso não impede que companhias nacionais já estejam desenvolvendo novas aplicações e serviços para o gadget.

É o caso da empresa do setor de segurança de pagamentos BRToken, que apresentou seu novo sistema para autenticação de transferências financeiras de internet banking que utiliza o Google Glass na Ciab 2014.

Chamado de SafeMobile Connect, o sistema para assinar transações via web é o mesmo desenvolvido pela empresa para tablets e smartphones e já comercializado pela BRToken para clientes corporativos, como o banco Santander. A versão para os óculos inteligentes do Google, no entanto, é completamente otimizada para o gadget vestível.

Para validar uma transação, o usuário precisa apenas parear seu notebook ou desktop com o Glass através do Bluetooth e abrir o app com o comando “start token”. O aplicativo mostrará no visor do Glass um número único, que deverá ser digitado no site do banco para realizar a autenticação do login.

Após a autenticação, o usuário poderá digitar normalmente os detalhes de sua transação financeira. Em seguida, os dados da transação serão transformados em um QR Code na tela do computador, que deverá ser lido com a câmera do Google Glass.

O app mostrará, então, uma “revisão” dos dados da transferência para que o cliente possa checar se as informações estão corretas. Se positivo, basta confirmar a operação no painel sensível ao toque do gadget e digitar a assinatura eletrônica que será gerada no app no site. Pronto, a transação foi encerrada.

Como o Google Glass ainda não está no mercado brasileiro, a empresa não tem planos concretos para a venda da solução. O aplicativo para o gadget, no entanto, deverá ser comercializado como uma alternativa extra para clientes de empresas que adquirirem as outras soluções mobile ou de tokens de autenticação da BRToken.

A empresa também poderá fornecer a solução como um aplicativo customizado para bancos, que poderá disponibilizá-lo em uma loja online para download pelos clientes. “Se o cliente quiser alguma coisa diferente, a gente estuda e vê se é possível fazer o port, como foi feito no caso do Google Glass”, afirmou o Diretor de Tecnologia da BRToken, Alexandre Cagnoni

Apesar de não abrir as estratégias futuras da empresa para o setor de dispositivos vestíveis, o executivo antecipa que esse é um dos pontos de interesse da companhia, que possui sua própria equipe de pesquisa e desenvolvimento em sua sede, em Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais.

“Estamos estudando e talvez até tenhamos no futuro algum tipo de wearable device. Mas, com certeza, nós estaremos sempre fazendo aplicações visando todos os tipos de dispositivos possíveis”, explica Cagnoni.

BRToken

Diretor de Tecnologia da BRToken, Alexandre Cagnoni, faz demonstração da aplicação para o Google Glass durante a Ciab (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.