Top Tech 11 / 30 vídeos

10 mitos sobre o corpo humano [Top Tech]

06:04 | Por Joyce Macedo | 17 de Janeiro de 2018

Mitos sobre saúde e corpo humano estão enraizados na nossa cultura desde que nos conhecemos por gente. Alguns “fatos” começaram a se espalhar muito antes de existir a internet, então era mais difícil comprovar a sua veracidade.

Mas, com o passar dos anos, algumas dessas afirmações acabaram sendo desmistificadas. Você está pronto para o que está prestes a descobrir?

1- Nunca acorde um sonâmbulo!

Estudos mostram que cerca de 7% da população mundial vai apresentar sonambulismo ao menos uma vez na vida. Mas como ainda não há nenhum fato comprovado sobre o que causa o distúrbio, quando presenciamos uma pessoa "dormindo acordada" nunca sabemos o que fazer.

Segundo os mitos, os sonâmbulos não podem ser acordados de jeito nenhum! Porém, como já adiantamos que isso é um mito, pode acordar sim aquele seu amigo que está assaltando a geladeira com os olhos fechados ou conversando com a cortina. Só fique preparado para não levar um susto com a sua reação.

O mito de que não se pode acordar um sonâmbulo surgiu há muito tempo, quando as pessoas acreditavam que, fazendo isso, a alma seria separada do corpo, poderia causar um ataque cardíaco ou deixar a pessoa com algum problema psicótico.

Mas deixar de acordar um sonâmbulo é o que pode trazer problemas. Há casos registrados de pessoas que se machucaram ou até mesmo morreram em acidentes enquanto estavam andando como um zumbi. O ideal, no entanto, seria guiar a pessoa até onde ela estava dormindo.

2- Estalar os dedos faz mal

Você já foi reprimido por estalar os dedos? Existem vários mitos sobre a prática, mas a principal e mais preocupante delas não é verdade: dizem por aí que a gostosa sensação de estalar os dedos não é boa para as juntas e que pode causar artrite.

Na verdade, quando você está estalando os dedos ou qualquer outra parte do seu corpo, o que realmente acontece é que as bolhas de uma substância chamada "líquido sinovial" acabam sendo estouradas com a pressão. A artrite, portanto, não tem nada a ver com os estalos, pois se trata de uma doença inflamatória causada por outros motivos.

3- Dois conjuntos de articulações

Falando em juntas, não acredite quando alguém te falar que atletas e ginastas possuem duas articulações, pois não é verdade. Aquelas pessoas cheias de flexibilidade, que conseguem colocar a perna atrás do pescoço ou encostar os dedos da mão no mesmo braço, na verdade possuem uma condição chamada "hipermobilidade articular", que menos de 25% da população possui.

Ou seja, isso não acontece porque essas pessoas possuem duas articulações, mas sim pelo simples fato de que elas são naturalmente mais flexíveis.

4- Seres humanos têm cinco sentidos

Visão, audição, paladar, tato e olfato. Aprendemos na escola que seres humanos possuem cinco sentidos, mas a verdade é que temos muito mais que isso.

Cientistas dizem que não há como saber um número exato, mas a estimativa é que sejam entre 22 a 33 sentidos diferentes. Entre eles estão o senso de equilíbrio, temperatura, dor e movimento e até de necessidade de beber água.

5- Conseguir enrolar a língua é genético

Você consegue enrolar a sua língua? Algumas pessoas são capazes de dobrá-la, virar de um lado para o outro, fazer um coração, entre outros truques. Você aí que consegue fazer isso, já perguntou para alguém da sua família se eles também conseguem?

Há quase 80 anos, um cientista especializado em genética publicou um estudo afirmando que conseguir enrolar a língua é um fator genético, ou seja, pais que conseguem enrolar suas línguas terão filhos com a mesma habilidade, por exemplo.

Mas, descrente desta teoria, um outro geneticista conduziu um teste anos depois revelando que o primeiro artigo estava errado. O cientista comparou 33 pares de gêmeos idênticos e apenas sete dos pares tinham ao menos um gêmeo que conseguia enrolar a língua, ou seja, mito.

6- Cabelos e unhas depois da morte

Você já deve ter ouvido na escola, ou mesmo depois de adulto, que "os cabelos e unhas continuam crescendo depois da morte", certo? Sentimos te informar, mas isso é impossível de acontecer.

Para que o corpo produza o crescimento das unhas e cabelo, ele precisa de novas células, o que não acontece quando uma pessoa morre. Cientistas contam que, na verdade, o que acontece é que a pele se encolhe, deixando cabelos e unhas mais expostos.

Agora, quando você for visitar uma múmia em um museu, você já tem assunto para conversar com o guia.

7- Proibido engolir chiclete

Todo mundo já deve ter escutado dos pais a frase: “não engula o chiclete, ele nunca vai sair do seu estômago”. O mito que circula por aí é que a goma de mascar leva nada menos do que sete anos para se digerir, mas a verdade é que ela é impossível de ser digerida.

Mas calma, não se preocupe, pois aquele chiclete que você engoliu há alguns anos não está mais dentro de você. Nem preciso dizer como ele saiu, né?

8- Impressões digitais únicas

A informação de que nossas impressões digitais são únicas é usada há muitoa anos na identificação de pessoas, principalmente quando o assunto é investigação criminal.

Mas, de acordo com Mike Silverman, um pesquisador forense residente do Reino Unido, é impossível provar que não existem impressões digitais iguais. Ele afirma que conseguir confirmar esse fato é tão improvável quanto ganhar na loteria.

9- Vai ficar vesgo para sempre

Todo mundo, principalmente crianças, já deve ter brincado de "ficar vesgo". Um mito popular diz que se uma pessoa forçar a vesguice e alguém soprar em seus olhos, ou enfrentar um vento forte, ela fica assim para a sempre. 

Mas fique tranquilo, pois isso não é verdade. O estrabismo é uma condição que pode ser genética, mas também pode significar outras doenças neurológicas, médicos especializados já confirmaram que não vai ser um vento que vai ser capaz de deixar você vesgo para sempre.

10- Só usamos 10% do cérebro

O cérebro é um dos órgãos mais poderosos do corpo humano, então eles não funcionam com apenas 10% de sua capacidade, mas sim com uma grande parte dela.

Apenas o movimento de abrir e fechar a mão, ou simplesmente falar, necessita de muito mais de 10% do cérebro para ser feito. Se este mito fosse verdade, não conseguiríamos realizar quase nenhuma das nossas atividades cotidianas todos os dias.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.