Top Tech 29 / 33 vídeos

10 criminosos do mundo da tecnologia #TopTech

06:09 | Por Natalie Rosa | 08 de Agosto de 2018

Não é preciso de uma especialização para ser um fora da lei, mas entender de tecnologia, sem dúvidas, é um diferencial para espalhar a maldade por aí e cometer crimes.

Com muito conhecimento e ferramentas certas na mão, esses criminosos utilizaram suas carreiras para se encaminhar para a direção errada. Não sabe como? Então confira a nossa seleção de 10 personalidade do mundo tecn que se envolveram no mundo do crime, envolvendo a tecnologia ou não.

1. Raymond Bitar

Que ser um jogador profissional de poker dá dinheiro, todo mundo sabe. Mas não são todos que se contentam com os valores altíssimos dos prêmios, como Raymond Bitar.

CEO da empresa de poker online Full Tilt Poker, Bitar conseguiu processar sua renda ilegal através da criação de empresas-fantasma que pareciam verdadeiras.

Em 2011, o empresário foi condenado a mais de 35 anos de prisão, e em 2013 Bitar não pôde ser preso devido a um grave problema cardíaco. Sua pena, então, foi pagar US$ 40 milhões.

2. Edward Snowden

A história de Edward Snowden repercutiu internacionalmente quando ele vazou diversas informações importantes sobre a NSA, a Agência Nacional de Segurança norte-americana e também seu local de trabalho, ao Wikileaks.

O caso gerou um grande debate sobre a privacidade na internet, e quando tudo aconteceu Snowden precisou deixar os Estados Unidos e foi morar na Rússia, onde vive em asilo político.

Sua história virou até mesmo um filme, "Snowden", em 2016, com Joseph Gordon-Levitt.

3. Jeffrey Scott Hawn

Agora, um crime que não envolve a tecnologia em si. O CEO da empresa de softwares Attachmate Group se declarou culpado de um crime de crueldade contra animais. Em 2008, Jeffrey Scott Hawn contratou homens para matar bisões de seus vizinhos que andavam pelas suas terras.

Hawn foi condenado a cumprir 10 dias de prisão e quase US$ 160 mil em honorários às famílias donas dos animais, grupos de proteção e ao governo local.

4. Marc Collins-Rector

Mais um crime que saiu dos limites da tecnologia. O fundador da Digital Entertainment Networks, um dos primeiros sites de entretenimento em vídeo da história, assumiu ser culpado pelo crime de tráfico infantil para o abuso sexual entre fronteiras estatais.

Marc Collins Rector cumpriu dois anos de pena na Espanha e hoje mora na Europa. Ele ainda aceitou perder sua cidadania americana e nunca mais voltou aos Estados Unidos.

5. Paul Devine

Paul Devine trabalhou como gerente global na área de suprimentos da Apple até o ano de 2010. Mas, após uma investigação da empresa, foi descoberto que Devine estava repassando informações sigilosas da empresa para fornecedores asiáticos. Tudo isso, claro, em troca de muito dinheiro.

Foram 23 acusações registradas nos Estados Unidos, entre fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e conspiração. Devine se declarou culpado e perdeu mais de US$ 2 milhões.

6. David Smith

O criador do vírus Melissa, que virou notícia mundial em 1999, conseguiu desligar milhares de computadores na época.

David Smith, responsável pelo crime, criou um malware que explorou uma brecha no Microsoft Outlook e que quando chegava a um computador, conseguia enviar o vírus a outros destinatários usuários do programa.

Além de pagar US$ 80 milhões em danos, Smith foi condenado a 20 meses de prisão.

7. Aaron Swartz

O co-inventor do RSS e um dos fundadores do Reddit, Aaron Swartz, foi preso pelas autoridades federais após fazer o download de artigos da revista científica JSTOR de forma ilegal, utilizando a rede do MIT, Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Swartz foi condenado a 35 anos de prisão e uma multa de mais de US$ 1 milhão. Anteriormente, ele já havia sido processado por publicar informações de domínio público que eram pagas, de forma gratuita.

O que motivou o jovem a cometer os crimes foi não concordar com a política da revista, que remunerava editoras, mas não os autores, com o dinheiro dos acessos.

Swartz acabou se suicidando em 2013.

8. Albert Gonzalez

Albert Gonzalez foi um hacker que se envolveu com o roubo e a venda de mais de 170 milhões de cartões de créditos e números de caixas eletrônicos, entre 2005 e 2007, se tornando um dos maiores fraudadores da história.

Por este crime, Gonzalez foi condenado a 20 anos de prisão, mas ele também chegou a ser acusado de liderar um grupo de hackers que roubou e vendeu dados de 1,5 milhão de cartões de crédito e emails, acumulando US$ 4,3 milhões.

9. Shawn Hogan

O executivo Shawn Hogan foi acusado pelo sistema de "cookie stuffing", recebendo do eBay cerca de US$ 28 milhões em comissões falsas sobre afiliados que não eram relacionados ao site.

O que Hogan fazia era parecer que as pessoas haviam feito compras no eBay após clicarem em anúncios. Mas, na verdade, esses usuários nunca nem trombaram por esses anúncios e não faziam ideia de que seus navegadores estavam sendo usados para o crime.

Hogan cumpre 20 anos de prisão.

10. John McAfee

John McAfee, fundador de uma das empresas de antivírus mais conhecidas do mundo, teve seu nome veiculado da mídia em 2012, mas por um motivo nada bom.

Sua casa em Belize foi invadida pela Polícia Federal por suspeita de fabricação de drogas ilegais e posse de arma ilegal. Poucos meses depois, no mesmo ano, a polícia revelou que o executivo era um suspeito do assassinato de seu vizinho.

McAfee, então, fugiu do país alegando ter medo de ser morto pela polícia de Belize. Mas, um mês depois, ele tentou entrar ilegalmente na Guatemala, onde acabou sendo deportado aos Estados Unidos.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.